Review: Zumbis Marvel

“Super cruel”

“Zumbis Marvel” é exatamente o que o nome sugere: personagens da Marvel zumbificados. Ao mesmo tempo é bem diferente do que você imaginou. Não são apenas zumbis caminhando sem rumo, ao melhor estilo thriller, enquanto super-heróis os enfrentam. Os super-heróis e os vilões SÃO os zumbis. E todos no mundo são seus reféns.

O arco a qual essa review faz referência é o primeiro, que compreende as edições de 1 a 5 da publicação. A responsável por fazer tal história chegar até mim foi a Coleção Salvat de Graphic Novels, publicação já analisada e elogiada por nós da Drop Hour. O maior motivo para que eu comprasse tal encadernado vinha logo na capa: o roteirista é Robert Kirkman, o autor de “The Walking Dead”. Afinal, se vamos ler algo sobre zumbis, melhor chamar a maior autoridade do mundo no assunto, não é?

zumbis marvel salvat

Capa da publicação da Salvat

De cara eu devo dizer: Zumbis Marvel não é um mod de “The Walking Dead”. Os zumbis aqui não são criaturas débeis, lentas e facilmente superáveis (no mano a mano, claro). Como já adiantei, nesse universo paralelo os zumbis são super-heróis e vilões: eles mantiveram seus poderes independente da transformação. E também seu raciocínio humano, o que significam que sabem cooperar, sentir pena ou remorso…e claro, também não se esqueceram de como trapacear e sacanear seus amigos. É um mundo perigoso.

O enredo do arco é bem simples: os zumbis devoraram praticamente toda a humanidade, mas continuam com fome. E a fome faz com que sejam cada vez mais irracionais e doentios. Só uma amostra da perversão: o Homem-Aranha literalmente comeu Mary Jane e a Tia May. Mas a esperança para o grupo de zumbis super-poderosos chega dos céus. Literalmente. Quando o Surfista Prateado chega à Terra para anunciar que Galactus devorará o planeta, rapidamente percebe que o prato principal pode ser ele mesmo.

marvel_zombies_2 of 5Releitura da clássica capa de Vingadores #1. Marvel Zombies fez muito sucesso entre os fãs com suas capas zumbificadas. 

O que mais me impressionou na história foi o roteiro, um misto do terror e suspense típicos do Kirkman com os elementos clássicos da Casa das Idéias. De maneira análoga à “The Walking Dead”, não sabemos o que causou a infecção zumbi, nem muito menos se há uma cura possível para esse fenômeno. Mas dessa vez o foco não está nos sobreviventes, mas sim nos mortos-vivos, e como eles misturam traços de humanidade com sua nova condição. O Capitão América – na história tratado como Coronel América – ainda é um líder nato. O Homem-Aranha é o sujeito que ainda tenta manter sua ética preservada. Hank Pym ainda tem a tendência de bater em sua própria esposa – algumas coisas nunca mudam, independente do universo. E quando você pensa “ok, eles estão zumbificados, mas ainda são os heróis que eu conheço”, eles fazem algo tão tenebroso que você é obrigado a se lembrar de que, no fim das contas, eles são criaturas monstruosas que farão de tudo para poder saciar sua fome.

Cabe um destaque para o artista da história, o Sean Phillips. Ao criar um ambiente quase sempre sombrio, e ao desenhar os super-heróis com sua zumbificação sempre à mostra mas com suas extravagantes capas e uniformes igualmente expostos, ajuda a realçar aquela sensação que eu falei no parágrafo acima. Ah, e prepare-se para sentir a podridão de um universo zumbi na pele, pois não há eufemismos nos desenhos dessa história.

blz07

Vagabundo é foda né… (queria ter achado essa página em português, mas infelizmente só tem scan bom em inglês mesmo)

Dei uma chance à “Zumbis Marvel” quase que exclusivamente por causa do nome de Robert Kirkman. Mas o resultado me surpreendeu: a história é mais complexa do que esperava. E com certeza mais trágica também. É triste ver até que ponto super-heróis como Homem-Aranha e Capitão América podem chegar devido à fome, e chega a incomodar o fato de que a humanidade ou até mesmo outras raças tem pouquíssimas chances contra indivíduos super-poderosos como eles. Se você quiser acompanhar uma releitura cruel dos maiores heróis da Casa das Idéias, “Zumbis Marvel” é a minha dica.

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

2 comentários em “Review: Zumbis Marvel

  • 3 de novembro de 2014 em 21:18
    Permalink

    cara e vc sabe das historias anteriores?

    Resposta
    • 19 de novembro de 2014 em 18:38
      Permalink

      Opa, fala aí Lucas! Então, eu não li o arco anterior a esse, mas no começo da história vem um resumo bem bacana do que ocorreu, até com algumas cenas da história…Abraços!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *