Mais 5 excelentes passagens das Crônicas de Gelo e Fogo

“Novamente é hora de nos deliciarmos com as melhores passagens das Crônicas de Gelo e Fogo” 

Ano passado publiquei um dos textos de maior sucesso aqui do site e, particularmente, um dos mais prazerosos que escrevi. Sou fã de carteirinha de George Martin e de sua obra máxima, “As Crônicas de Gelo e Fogo“, série de livros adaptados – e parcialmente mutilados – pela HBO para a série “Game of Thrones“. Nesse texto escrito ano passado, eu fiz uma pequena compilação de passagens dos livros que considerava excelentes, verdadeiros retratos do talento literário de Martin (caso você queira conferir esse texto, o link tá aqui: http://drophour.com.br/2015/01/14/opiniao-as-5-melhores-passagens-das-cronicas-de-gelo-e-fogo/). Mas com cinco livros e mais de 3.000 páginas escritas até agora, é claro que dá pra encontrar mais do que 5 passagens fantásticas, não é mesmo? Então selecionei mais 5 excelentes trechos das Crônicas de Gelo e Fogo para o nosso deleite!

Uma última observação: o texto está recheado de SPOILERS!, então, cuidado. Agora sim, vamos a elas:

1. Tem um grande coração o nosso Robert – disse Jaime com um sorriso indolente. Eram muito poucas as coisas que Jaime levava a sério. Tyrion conhecia essa característica do irmão, e o perdoava. Durante todos os terríveis anos da infância, só Jaime lhe mostrara o menor sinal de afeto ou respeito, e por isso Tyrion estava pronto a perdoar-lhe quase tudo (Tyrion Lannister – A Guerra dos Tronos).

Tyrion Crônicas de Gelo e Fogo

Esse trecho é encontrado no primeiro capítulo do Tyrion, ainda no início de “A Guerra dos Tronos“, primeiro livro da da série. Lembro que após ler essa passagem eu adquiri uma simpatia instantânea tanto por Tyrion quanto por Jaime. Tyrion, a ovelha negra, o filho maltratado, a vergonha da família, oferece um contraste magnífico (e terrível para Tyrion) ao seu irmão mais velho, Jaime, o filho dourado, o belo e mortal cavaleiro da guarda real. George Martin foi muito inteligente ao tornar os dois irmãos próximos e que realmente se gostam, pois essa relação mostra o quanto que duas pessoas, mesmo que nascidas com atributos diferentes, podem se aproximar ao perceber o quanto são parecidos em tantas outras coisas. Aliás, já reparam como que Jaime e Tyrion são bem parecidos? Orgulhosos, falam demais, tomam algumas decisões impulsivas bem questionáveis… Aliás, parabéns para a HBO que deu mais espaço em sua série para essa relação entre irmãos do que os próprios livros: nas Crônicas de Gelo e Fogo são raros os diálogos entre os jovens leões.

2. “Meu lugar é com meu rei. Com meu filho. Será que Tommen gostaria de saber disso? A verdade custaria o trono ao garoto. Prefere ter um pai ou uma cadeira, garoto? Jaime desejava conhecer a resposta”.  (Jaime Lannister – O Festim dos Corvos). 

Jaime Crônicas de Gelo e Fogo

Mais Jaime??? É, parece que as passagens inesquecíveis perseguem o personagem. Dessa vez eu destaco um trecho que mostra um Jaime Lannister não preso ao seu passado – o assassinato de Aerys, o atentado contra a vida de Bran, etc. – mas sim pensando no futuro, em qual será o destino de sua família. É raro ver Jaime referindo-se a Tommen, Joffrey e Myrcella como seus filhos nos livros: parece que, para o personagem, eles são crianças distantes, que por terem de ser oficialmente filhas de outro homem oficialmente, fizeram com que o próprio Jaime não se sentisse responsável por elas. Entretanto, após a morte de Joffrey e a necessidade de proteger o novo rei – um menino ainda, Tommen – o regicida começa a repensar seu papel na vida dos filhos. Essa passagem sintetiza um drama recorrentemente exposto e debatido nas Crônicas de Gelo e Fogo: a família vs. o dever. O que é mais importante em sua vida? Fica a reflexão.

3. – “Um bom ato não lava os maus, e um mau não lava os bons. Cada um deve ter sua recompensa. Você foi um herói e um contrabandista – olhou de relance pra trás, para Lorde Florent e os outros, cavaleiros do arco-íris e vira-casacas, que o seguiam à distância – Aqueles senhores perdoados fariam bem em refletir sobre isso. Homens bons e leais lutarão por Joffrey, considerando-o erroneamente o legítimo rei. Um nortenho até pode dizer o mesmo de Robb Stark. Mas estes senhores que se reuniram aos estandartes do meu irmão sabiam que ele era um usurpador. Viraram as costas ao seu legítimo rei por nenhum motivo melhor do que sonhos de poder e glória, e eu tomei nota do que eles são. Estão desculpados. Mas não esqueci”. (Stannis Baratheon – A Fúria dos Reis). 

Stannis Crônicas de Gelo e Fogo

Eu acredito que dê pra fazer um texto com 50 passagens excelentes das Crônicas de Gelo e Fogo unicamente com trechos relacionados a Stannis Baratheon. Além de ser um personagem complexo e muito bem desenvolvido por George Martin, a impressão que tenho é que o autor gosta de exercer seus talentos frasistas quando o personagem está por perto. Nesse trecho vemos Stannis em sua essência: justo até o último fio de cabelo. Ele lembra a Davos que atos ruins não anulam os bons e vice-versa – e por isso mesmo Stannis cortou os dedos de Davos Seaworth pelos anos de contrabandista mesmo após agradecê-lo e torná-lo um cavaleiro pelos serviços prestados durante o cerco à Ponta Tempestade. Além disso, nesse trecho é possível entender como funciona a mente do personagem: rancoroso, mas ao mesmo tempo esperto, Stannis se aproveitará da força desses senhores de moral questionável, mas quando chegar a hora de puni-los, ele com certeza não vai titubear. Esse daí é o meu rei.

4. “O povo reza por chuva, filhos saudáveis e um verão que nunca termine. Não lhe interessa se os grandes senhores lutam suas guerras de tronos, desde que seja deixado em paz. E nunca o é” (Jorah Mormont – A Guerra dos Tronos). 

Jorah Crônicas de Gelo e Fogo

Um dos personagens mais menosprezados de Game of Thrones, Sor Jorah Mormont é muito mais do que o “senhor friendzone”: ele é o conselheiro de Daenerys, o homem que conta história de Westeros para uma menina que mal conheceu a sua terra e lhe dá lições sobre como o mundo realmente funciona. Ainda no primeiro livro, Daenerys acredita nas historias de seu irmão, Viserys, sobre uma suposta saudade dos habitantes de Westeros da família Targaryen e como essas pessoas anseiam pelo retorno dos reis dragões. Jorah Mormont então lhe mostra a realidade de Westeros e do nosso próprio mundo real: o povo, aquele que só quer saber se vai ter saúde, paz e comida para colocar na mesa dos filhos, não quer saber de saudar reis ou políticos. Mas, infelizmente, esse mesmo povo é sempre a massa de manobra – e no caso das Crônicas de Gelo e Fogo, os soldados – em um jogo no qual raramente ele ganha. Triste, porém verdadeiro. Obrigado, sor Jorah, pelo lembrete.

5. “Não sou cego, nem surdo. Sei que vocês acreditam que sou fraco, assustado, débil. O pai de vocês me conhecia melhor. Oberyn sempre foi a víbora. Mortal, perigoso, imprevisível. Nenhum homem ousava pisar nele. Eu era a grama. Agradável, complacente, de doce odor, balançando a cada brisa. Quem teme pisar na grama? Mas é a grama que esconde a víbora de seus inimigos e a protege até que ela ataque. O pai de vocês e eu trabalhamos muito juntos, vocês sabem…mas agora ele se foi” . (Doran Martell – A Dança dos Dragões). 

Doran Crônicas de Gelo e Fogo

Para quem conhece Game of Thrones apenas pela série da HBO, essa última passagem pode ser um choque. Acreditem em mim: nos livros o núcleo de Dorne é centenas de vezes mais interessante e Doran Martell é um personagem com potencial enorme. Considerado por muitos como um príncipe cauteloso e covarde, aos poucos o irmão do falecido Víbora Vermelha – saudades eternas – se mostra, aos poucos, um estrategista brilhante. Nessa citação temos mais um exemplo de interação entre irmãos bem distintos. Dessa vez é utilizada uma metáfora: as figuras da serpente e da grama são utilizadas para mostrar como que um irmão atacava seus inimigos pela força enquanto outro derrubava adversários pelas palavras e estratégias. O que Doran, a grama, estará escondendo agora? Só o tempo e George Martin nos dirão.

Essa foi a minha segunda lista com cinco passagens bem legais das Crônicas de Gelo e Fogo. Você lembra de mais alguma interessante que não apareceu em nenhuma das listas? Se lembrar, comenta aqui embaixo! Abraços!

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Um comentário em “Mais 5 excelentes passagens das Crônicas de Gelo e Fogo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *