10 excelentes capas de games

Artísticas ou minimalistas, elegantes ou chocantes, uma boa arte de capa ajuda a vender o seu jogo

Dizem que é uma má ideia julgar um livro pela capa. Também acho que isso se aplica aos games: não é bom nos deixarmos levar pelas aparências. Mas concordamos que uma bonita capa ajuda a vender um jogo, não é? Em minhas andanças pelas lojas, meu olhar logo é atraído por bonitas artes promocionais dos games. Às vezes eu até sei que o título em si é ruim ou que foge do meu gosto, mas ainda assim… fico tentando a comprar. Ou o contrário: até me interesso pelo game, mas aquela capa poluída ou clichê me incomoda profundamente. Nessas horas a minha minha veia publicitária/chata deve pulsar.

A partir dessas experiências decidi escrever esse texto. Nesse artigo eu montei uma lista das 10 melhores capas de games que já vi. É difícil definir os critérios exatos que me ajudaram a definir essa lista, mas cabe citar alguns deles. A personalidade, o impacto, a coerência com a proposta do jogo e a narratividade. E uma última observação: eu limitei 1 jogo por franquia dentro desse grupo escolhido. A ideia é evitar monopólios dentro de uma seleção já tão enxuta.

Vamos à lista:

Skyrim

Eu gosto de pessoas discretas. Eu gosto ainda mais de pessoas que são importantes, baluartes em sua área, mas que ainda assim são discretas. Também adoro quando vejo isso em uma arte de game e por isso admiro a capa de Skyrim. O game sabe que é excelente e que não precisa gritar isso aos quatro ventos. Fundo preto, textura de capa de livro antigo, título e logo, e pronto. Simples, silenciosa, elegante.

Until Dawn

Esse game é o raro caso no qual a arte combina com a proposta do jogo e até mesmo com o título. O jogo conta a história de um grupo de amigos que vai passar uma noite num chalé, nas Montanhas Rochosas, na região de Alberta. Se eles vão conseguir sobreviver a essa noite e verão o dia amanhecer, bem… isso depende do jogador. Olhem a capa: a ampulheta soterrando a casa, a caveira, o fundo sombrio, o nome em destaque. A arte apresenta aquele critério ao qual me referi antes: a narratividade. A capa conta uma história e tenho certeza que convenceu muitos jogadores a ouvirem-na.

Pokémon Red/Blue

Os games mais antigos dessa lista, Pokémon Red e Blue causaram rachas entre jogadores já pela capa. Se você gostava mais do Blastoise, provavelmente você era um Blue. Se era fã do Charizard, era um Red. A beleza dessa arte não está somente nas cores vivas, ou nos Pokémon imponentes tomando conta praticamente de todo o espaço, mas também em sua capacidade de dar personalidades únicas a jogos iguais. As únicas variações eram em alguns monstrinhos específicos encontrados só em uma ou outra. Entretanto, até hoje temos jogadores que JURAM que a Red é muito superior a Blue ou vice-versa.

The Walking Dead: a Telltale game series

Outro exemplo de arte que dialoga com a proposta do jogo e produz sua própria narrativa. The Walking Dead: a Telltale game series é uma espécie de “Desventuras em série”: tragédias em sequência com breves intervalos de felicidade. A capa traduz essa ideia de maneira ímpar. Clementine e Lee se encontram em uma situação improvável e juntos restauram elos familiares perdidos. Mas ainda que o sol brilhe para eles, a morte está sempre à espreita, esperando apenas um deslize para trazê-los de volta ao horror de seu mundo.

Limbo

Confesso que nunca tinha ouvido falar desse jogo até encontrar sua capa, acidentalmente, em uma pesquisa no google imagens. Quando bati o olho na arte, fiquei imediatamente interessado. Após muita pesquisa em vídeos de história e gameplays, descobri que Limbo é uma busca de um garoto por sua irmã, em um mundo monocromático, cheio de monstros à espreita e perigos à cada esquina. Vejam se a capa não diz exatamente isso: um garoto perdido em um mundo sombrio em busca da luz. É artística, é direta, é inesquecível.

L.A. Noire (Remastered)

Sempre tive vontade de jogar L.A. Noire, mas infelizmente nunca tive a oportunidade. Assisti gameplays, acompanhei amigos jogando, mas eu mesmo nunca consegui viver essa aventura. Adoro a proposta de um jogo de investigação que se passe na glamourosa e perigosa Los Angeles da chamada “época de ouro”. Quando eu vi essa arte então, da versão remasterizada… a hype só aumentou. Composição no melhor estilo Pop-Art, elegância e sofisticação para um jogo cuja história rivalizada em qualidade com muitas produções cinematográficas.

Assassin’s Creed: Rogue

Eu tenho certeza que essa capa não é a mais bonita da lista. Tampouco a mais elegante. Mas eu gosto muito da proposta dela. A composição “um homem no centro indo contra tudo e todos” é um clichê recorrente na industria de games. Até mesmo dentro da franquia Assassin’s Creed. Mas a capa de Rogue é diferente porque o jogo é diferente. Ao invés de um assassino, jogamos com um templário. Um templário que está indo de peito aberto, espingarda na mão e ódio no olhar contra seus inimigos. Pela primeira vez, os assassinos não são o destaque da arte. Acho que é pela quebra de padrão e pela honestidade da arte que a capa desse jogo me agrada tanto.

Muitos adjetivos podem ser usado para definir a versão japonesa da capa de Heavy Rain. Comum não é um deles. O jogo de suspense no qual a morte pode encontrar os personagens a cada decisão ruim é bem representado por essa arte. A chuva pesada (literalmente) afunda nossas vidas e por vezes temos medo de nos afogar em mágoas, desilusões, medos, anseios… Por vezes temos apenas o nosso nariz para fora da água, mas é o suficiente para permanecermos vivos e na luta. Viu como uma arte bem-feita de um jogo pode te fazer pensar?

The legend of Zelda: Breath of the Wild

Se alguma capa consegue conjugar beleza, narratividade e conexão com a proposta do game, é essa. Em Breath of the Wild, um enorme mundo nos espera. Mais do que nunca, o jogador É Link, um viajante solitário em uma aventura. Com espada e escudo nas mãos, temos de percorrer esse mapa, atravessar florestas, rios, desertos e montanhas, desbravando a natureza, admirando sua beleza e nos protegendo de suas armadilhas. A arte da capa consegue nos fazer admirar o reino que nos espera e, ao mesmo tempo, nos convocar à ação.

This War of Mine

Um jogo diferente e inteligente pede uma capa à altura. This War of Mine é um game sobre civis vivendo uma realidade de guerra. Em cidades afetadas por conflitos militares, pessoas comuns perdem suas casas, seus entes queridos e sua paz. No jogo, você é obrigado a tentar sobreviver em meio ao caos. Confesso que não consegui terminar de jogar: a narrativa, o ambiente, tudo é muito doloroso. A capa transmite um pouco dessa dor: uma mulher em um ambiente cinzento chorando por seu marido (filho? irmão? amigo? quem sabe) dá o tom certo ao jogo.

Essa foi a minha lista de 10 excelentes capas de games. Você lembrou de alguma que não está nessa lista? Então não deixe de comentar e compartilhe conosco como ficaria a sua seleção. Abraços!

Curta a nossa fanpage!

Facebook Comments

About Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

View all posts by Lucas Bastos →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *