Crítica: “Sonic Lost World” (3DS) é um jogo bipolar.

Eu definitivamente amei jogar “Sonic Lost World“. Ah, e definitivamente também odiei jogá-lo. Agora você deve estar se perguntando “o Luklab tá maluco? Tá bipolar?”. Não não, quem é bipolar aqui é o game mesmo. Há muito tempo não jogava um título capaz de te recompensar com fases tão criativas e ao mesmo tempo te frustrar com momentos que desonram a história da franquia.

Só para deixar claro: a minha crítica é em cima da versão de 3DS! Não joguei a de Wii U, então não posso opinar sobre ela. “Sonic Lost World” foi lançado no fim de 2013 para Wii U e 3DS. O game possui estilo semelhante à Mario Galaxy, apesar de muitos jogadores odiarem essa comparação – alguns por relembrarem a velha rivalidade entre franquias e outros por consideraram um insulto ao premiado Mario Galaxy. Fato é que a Sonic Team criou um jogo diferente do que vínhamos encontrando na franquia. Mas diferente nesse caso significa algo bom ou ruim? Na verdade, os dois.

slw1A quem interessar possa: a demo do jogo fica disponível na Eshop!

Sonic dessa vez está consideravelmente mais lento. Existe um botão específico para fazê-lo alcançar sua velocidade máxima, o que fez jogadores do mundo inteiro chiarem. Eu particularmente gostei da ideia: poupa tempo de pegar impulso e permite que você controle melhor seu percurso pela fase. O cenário, aliás, está muito mais colorido e interativo. É possível pegar diferentes rotas pelas fases, algumas com maiores recompensas, uma tradição da franquia. Mas para acessá-las, algumas envolvem derrotar tantos inimigos, ou uma certa quantidade manobras ou o uso de Wisps. Sobre as manobras: os desenvolvedores realmente fizeram um bom trabalho aqui, fazendo Sonic tornar-se um verdadeiro mestre de parkour, podendo subir e caminhar pelas paredes. Isso torna a jogabilidade mais ~radical~ e evita que você perca seu momentum. 

28014SONIC_LOST_WORLD_3DS_top_RGB_v2_4.1369846526Sonic-Aranha

Os Wisps, figurinhas introduzidas em Sonic Colors, retornam. Dois deles são velhos conhecidos: Drill e Laser. Os outros quatro são novos. Os Wisps possuem uma jogabilidade que pode ser descrita muito bem pela dicotomia já citada anteriormente de amor e ódio. Às vezes é bacana usá-los, pois abrimos caminhos diferentes. Às vezes somos praticamente obrigados a usá-los, pois o caminho sem eles torna-se penoso (Super Sonic é uma boa saída aqui, mas voltarei a falar nele daqui a pouco). Em outras vezes, você é obrigado a usá-los para resolver puzzles ou prosseguir, e aí mora o problema. Porque o Drill é bacana, divertido…mas o Asteroide, por outro lado, é simplesmente insuportável! Ser forçado a usar uma habilidade que você não gosta 2 ou 3 vezes por fase é um convite para não voltar a jogá-la.

SonicLW-greyUm dos novos Wisps…cara, como eu odeio esse aqui. 

Vamos logo ao principal problema do game. Cada “Mundo” possui 3 fases e 1 chefão. 2 dessas fases são jogadas em cenário 3D, ou seja, correndo pra frente. A outra é em 2D, de lado. Os chefões são todos chatos ou irritantes, mas nem é disso que reclamarei aqui. O problema é que dessas 3 fases, normalmente uma delas é o que chamo de “puzzle act“. Neles você é obrigado a resolver algum quebra-cabeça chato. Repetidamente. Eternamente. Algumas fases, literalmente, te obrigam a jogá-las por 10 minutos quase que praticamente repetindo ações que, francamente, nada tem a ver com a franquia. Porque diabos Sonic tem que ficar empurrando maçãs pela fase e jogando-as em um liquidificador gigante? Não faz sentido algum! Mas pra zerar você é obrigado a vencê-las, então o jeito é engolir o tédio e a raiva e jogar. Depois que você avança, acredite, não sentirá vontade alguma de retornar.

soniclostworld3ds_review_c_500Aí nessa fase você tem de empurrar bolas de neve para pressionar esses botões aí enquanto esta bola gigante te persegue… pena que você tem de fazer isso umas 15 vezes durante uns 10 minutos seguidos né.

Um ponto que – novamente – gostei e odiei ao mesmo tempo foi o nível de dificuldade do jogo. Olha que contraditório: o game te enche de argolas e vidas, mas te proporciona mortes idiotas. É sério: às vezes você pula confiante, mas o homing attack não funciona, você cai e morre. Numa determinada sequência no Sky World, você voa em cima de foguetes e tem de esquivar de bolas de fogo, enquanto procura pelo próximo foguete pra pular e continuar sua jornada. Dezenas de vidas são perdidas nessa saga pois simplesmente TUDO dá errado! A forçação de barra pra você perder é tão grande que os criadores se “desculpam” te dando vidas pelo caminho.

sonic_deadly_six_aEsses são os vilões, os Deadly Sizzzzzzzzzzzzzzz

Agora vamos ao principal desse jogo: Super Sonic. Na versão de 3DS, o sistema para pegar as esmeraldas é bem diferente de todos já vistos. Ele exige movimentar o 3DS de acordo com o giroscópio do aparelho, apresentando-se como um método divertido porém cruel com as colunas dos jogadores. Entretanto, o mais divertido aqui é que para acessar as fases especiais basta terminar as fases com 50 argolas, tal qual era no primeiro Sonic! Ou seja: com um pouco de paciência e disciplina, é possível utilizar Super Sonic ainda no terceiro mundo, com menos de 50% da campanha terminada. Acredite em mim quando digo: você VAI querer e precisar desse Super Sonic. Ele te ajuda infinitamente na tarefa de zerar o jogo, evitando uma centena de mortes estúpidas. Além disso, sua jogabilidade está muito melhor: você pode interromper a transformação com os Wisps, é possível utilizá-lo em conjunto com os escudos, você não fica impossibilitado de usar o pulo duplo por não querer se transformar nele, ele não morre mais afogado…Ele está melhor, mais badass e mais útil do que nunca!

maxresdefaultEssas são as special stages: Sonic fica voando e você controla sua trajetória movendo o 3DS. O objetivo é pegar as bolinhas e ser feliz. 

Acho que esse é o primeiro Sonic que considero mais divertido após zerar do que durante a campanha propriamente dita. Agora posso retornar nas fases que gostei e ignorar as escrotas, o que dá a impressão de que o jogo só possui coisas boas. Existem algumas funcionalidades no game que são particularmente inúteis: a possibilidade de produzir e estocar televisões com escudos, argolas e vidas para usar durante a fase, além de veículos que te ajudam nos momentos difíceis. Mas assim…caguei pra tudo isso, o negócio é correr, girar e pular como se não houvesse amanhã.

“Sonic Lost World” para 3DS é o game que mais amei odiar jogar. Ele mostra que o Sonic Team ainda tem criatividade suficiente para te surpreender com novas ideias e momentos divertidíssimos, dignos de fazer parte historia do ouriço. Mas por outro lado outros momentos são tão irritantes ou sem propósito que merecem ser esquecidos. Não me arrependo de ter comprado ou jogado, mas já aviso: não é aquele Sonic clássico que conhecemos, mas nem por isso deve ser desprezado.

75

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *