Perfil: Sascha Vykos

Sascha_Vykos_VTES

“Sascha Vykos é um monstro, há muito divorciada de qualquer vestígio remanescentes da humanidade. Seu nome é falado em sussurros, mesmo entre os rosto temidos do Sabá. Não importa a forma que assuma, sua crueldade é mais fria ainda do que o rosto…” (Jan Pieterzoon, Private Journal Entry, End Games).

Hoje iremos traçar o perfil de mais uma personagem ilustre, se é que podemos chamá-la dessa forma. Falaremos sobre o Anjo de Caim: Sascha Vykos, um dos mais impiedosos e poderosos Cainitas vivos.

Vykos é um andrógino, estudioso Noddista, Tzimisce cientista e Cainitas monstro. Tem sido um firme defensor da liberdade Sabá, e atua como seu Chefe torturador. Um músico com um bisturi, ela entende as nuances de cada sensação física e os nervos mais adequados para receber suas incisões. Ela também é um ser instruído, com uma coleção de livros e artefatos tão vasta que humilha as salas de todas as universidades.

Sascha, chamado Myca Vykos nos anos que antecederam a sua castração auto infligida, viveu uma existência invejável no glorioso Império Bizantino. Nascido na realeza nos Cárpatos, antes da virada do primeiro milênio, ele parecia destinado à grandeza desde jovem. Como uma criança, seus acessos e visões trouxeram-no à atenção da Casa Tremere, dentro da Ordem de Hermes (explicarei futuramente do que se trata). Ele aprendeu o básico da feitiçaria e provou ser um estudante tão adepto que inspirou ciúmes na mago Goratrix . A tentativa posterior de Goratrix de trair Myca, lançando-o para os Tzimisce, saiu pela culatra e o menino encontrou-se entre os Demônios.

Eventualmente, Myca passou a odiar o seu clã e fugiu para Constantinopla com a ajuda de seu Senhor, Simeão, um renegado Tzimisce. Os grandes livros de Alexandria se tornaram professores silenciosos de Myca enquanto os políticos dentro dos tribunais bizantinos lhe ensinaram as sutilezas da influência. Como os outros cainitas da cidade, Myca ficou encantado com o Toreador Michael e os delírios da divindade do Matusalém.

Myca_Vykos

Infelizmente, nem Constantinopla nem Michael duraram. Quando a Quarta Cruzada destruiu a cidade, tanto Myca quanto seu pai fugiram para as fortalezas dos Bálcãs de seus irmãos Tzimisce. Embora tenham deixado o legado de Michael para trás, seu alcance afetaria enormemente Vykos mesmo depois do Morte Final do matusalém . Durante os anos em Constantinopla, Michael alimentou a sede de conhecimento de Myca. Era sua intenção fazer do jovem Tzimisce um registro ambulante de Constantinopla, a visão de Michael do Céu na Terra. Sem o conhecimento do jovem cainita, o Toreador Matusalém incutiu-lhe com esta visão e com a necessidade de preservar o legado de Constantinopla. Ele se tornou o arquiteto de Michael, a construção de um novo reino sem os erros do passado.

Realizando os sonhos de Michael por elaborar um império vivo de carne ao invés de pedra. Sua cidade deveria ser uma comunidade de Cainitas fundada em pilares de sangue e ossos. Sua participação na formação do Sabá foi o primeiro passo em direção a esse objetivo. Durante a revolta antitribo, mais conhecida como a Revolta Anarquista , os anarquistas atacaram as fortalezas dos anciãos, para destruir tudo associado aos seus antigos mestres. Myca, por outro lado, agiu como um monstro enquanto torturava Simeão – absorvendo e regurgitando repetidamente seu senhor antes do ato final de diablerie. Mas também assumiu o papel de estudioso quando salvou livros pondo em risco a sua própria existência. Durante a revolta, foi auxiliado por seus aliados, Lugoj e Velya , que provaram-se fundamentais para o movimento nascente do Sabá.

Ao longo dos séculos, Sascha  (pois é o nome que Myca rebatizou-se logo depois de liderar um ataque à aldeia de Thorns) tem servido a sua seita como erudito e guerreiro. Em ambos os papéis, ela age como priscus errante, embora a sua maneira de aconselhar cardeais regionais parece mais semelhante a fazer “sugestões” fortes do que as recomendações educadas.

Como estudiosa, mantém antigas bibliotecas e repositórios em todos os estados dos Bálcãs. Neste papel, Vykos é uma aliada para a velha-guarda Sabá que apreciam a força do conhecimento. Como guerreiro, porém, ela também é uma ferramenta assustadora de retribuição. Com o domínio sobre Vicissitude e Taumaturgia, é capaz de vencer a maioria dos adversários. Porém, normalmente prefere capturar inimigos ao invés de matá-los. Muitos dos prisioneiros de Sascha suportaram sessões de tortura e prazer em êxtase alternadamente durante décadas. Suas vítimas muitas vezes não tem certeza se são submetidos à tortura ou estupro.Sascha_Vykos_CotN

A preocupação de Sascha com arqueologia e ocultismo não é uma sede sem direcionamento para tais caprichos, como conhecimento e poder. Ela tenta recapturar as aulas completas e sonhos de Michael, que se desvanecem mais longe em seus pensamentos a cada ano que passa. Quando Constantinopla caiu, os Cristãos (e mais tarde muçulmanos invasores) espalharam muitas de suas riquezas e sabedoria durante todo o hemisfério ocidental e do Oriente Próximo. A Tzimisce supõe que o escopo completo da visão de Michael descansa em algum lugar com o legado roubado de Constantinopla. Recentemente, no entanto, passou a acreditar que o legado de Michael está escondido em outros, como em si mesmo.Agora tenta recapturar esse conhecimento Diablerizando os poucos sobreviventes restantes de Constantinopla. Isto inclui o Gangrel Barão Thomas Feroux , o Nosferatu Malaquite e, mais importante, o Dracon. Agora Vykos tenta recapturar esse conhecimento cometendo Diablerie nos poucos sobreviventes restantes de Constantinopla. Se isso se mostrará como maior golpe de Sascha ou o início de sua queda é algo ainda a ser visto.

VTM: Children of The Night pg. 24

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *