Opinião: Top 10 games da minha vida

“Press Start”

Caso você seja um leitor assíduo da Drop Hour, já deve ter reparado que eu, o Luklab, adoro Top 5, Top 10, e etc. Caso esse seja o primeiro texto que você tem contato, bem…eu realmente adoro isso. Toda lista de “melhores do sei lá o que” me atrai imediatamente devido ao seu caráter definitivo e injusto. Sim, tenho a consciência de que todas as minhas listas não fogem dessa regra: são extremamente injustas com quem fica de fora. Mas a vida é assim mesmo, então vamos parar de enrolação.

Hoje eu faço um Top 10 com os melhores games que já joguei na minha vida. Vamos aos critérios que me ajudaram a montar essa super seleção de jogos:

– Esses são os melhores jogos que eu tive oportunidade de jogar na minha vida. Com certeza existem centenas de outros títulos fantásticos, mas se eu não joguei, não tem como entrar nessa lista!

– Apenas um título por franquia. Ou seja: não importa quantos Zeldas maravilhosos eu joguei, por exemplo, só um poderia entrar!

– Todos os gêneros são elegíveis: ação, aventura, esportes, plataforma, FPS, etc etc.

Vamos começar! Do décimo para o primeiro lugar…

10º – Fifa 98 (PC/PS1/Sega Saturn/Nintendo 64)

fifa-98-game
Olha que bicicleta linda! (ok, linda é forte vai, talvez só bonitinha, simpática, jeitosa…)

Se eu fosse mostrar vídeos ou analisar friamente as qualidades e defeitos de Fifa 98 aqui, alguém de 15 anos dificilmente entenderia porque ele está nesse top 10. Os jogadores não tinham expressão facial, era possível fazer gols de cabeça do meio campo, o Botafogo tinha Garrincha no elenco… mas mesmo assim Fifa 98 era o rei dos jogos de futebol. O modo “Road to World Cup” era fantástico. Era possível jogar no Indoor Stadium, uma espécie de showball. E a trilha sonora, encabeçada pela inesquecível “Song 2” do Blur, é inesquecível. Ah, e uma observação macabra: era possível ativar uma opção de rigor mínimo para os árbitros, permitindo que você fizesse quantas faltas quisesse sem levar cartões! Cara, aquilo sim era um jogo que ajudava a aliviar o estresse…

9º Pokémon Blue (Game Boy/Game Boy Color)

1-capture_02042010_120644
OLHA EU E MEU SQUIRTLE, GENTE! Foto tirada em 1999

O primeiro Pokémon você nunca esquece. Eram só 151 monstrinhos, claro. A sua mochila carregava só 20 itens. Os tipos metal e dark nem existiam (muito menos o Fada). Mas os conceitos que fariam Pokémon uma febre mundial já estavam ali: colecionar pokémon, transformá-los em seus irmãos de armas, montar uma equipe capaz de vencer todos os desafios e torná-lo uma lenda. Ainda lembro do meu primeiro time que venceu a Elite Four: Blastoise, Pidgeot, Dugtrio, Jolteon, Venomoth e Moltres.  Foram mais de 255 horas jogadas (na verdade o relógio da minha fita parou depois disso, então não sei dizer até onde fui) e pelo menos 40 pokémon treinados até o level 100. E tudo começou com aquele simpático Squirtle. Quantas saudades…

8º GTA: San Andreas (PS2/Xbox/Xbox 360/PS3/PC)

CJ e os bros
CJ e os bros.

San Andreas não é apenas um jogo: é uma vida inteira. Mais precisamente a vida de Carl Johnson, a qual milhões de jogadores como eu tiveram o privilégio de acompanhar. A história de San Andreas é uma das mais bem escritas da história dos videogames. Ela tem plot twists, tragédias familiares, momentos cômicos, momentos tocantes, xingamentos, violência, a busca pela redenção…E para os jogadores que não tinham paciência de jogar o modo história, era sempre possível apenas andar pela cidade, roubar carros, confrontar a polícia, ser um taxista, tirar fotos, disputar corridas, etc. GTA: San Andreas é um mundo à parte do nosso. E muitas vezes eu me pego pensando que é até melhor do que o nosso.

7º Smash Bros (Nintendo 64)

080915082249109252
Olha que elenco maravilhoso, meu Deus (e que gráfico sofrível, hahaha).

Meu melhor videogame até hoje foi meu 64. E isso graças à capacidade inigualável da Nintendo de produzir ótimos jogos exclusivos e recheá-los de personagens carismáticos. Eu gostava de Link, gostava de Fox, gostava de Pikachu…e gostava mais ainda de vê-los no mesmo game, lutando até a morte (ok, lutando só até serem isolados da arena). Smash Bros é uma jogada de marketing brutal: reunir todas as marcas da Nintendo em um mesmo jogo. E que jogo, meus amigos! Meu personagem preferido era Link, e cheguei ao cúmulo de realizar 9.999 eliminações com ele! Novamente eu zerei o contador de um jogo, e não me envergonho disso. Ok, talvez só um pouco…mas eu agüento.

6º Marvel Ultimate Alliance (PS2/PS3/Xbox/Xbox360/Wii/DS/PC)

_-Marvel-Ultimate-Alliance-PS3-_
Nem os Asgardianos escapavam da pancadaria nesse jogo

Você já ficou mais de 10 horas seguidas jogando o mesmo game? Pois é, eu já. Eu virei a noite jogando Marvel Ultimate Alliance. Aliás, mais de uma vez. Porque? Vamos lá: é um clássico beat’em up (pancadaria gratuita contra inúmeros npcs). É baseado no universo Marvel. Você pode usar diversos personagens, desde o icônico Homem-Aranha até o sempre esquecido Blade. Diversos uniformes alternativos e ataques diferentes eram desbloqueados de acordo com o seu progresso no jogo. Entendeu as razões por trás do meu vício? Infelizmente a Marvel nunca mais lançou um game tão abrangente ou com tanta qualidade…

5º Pokémon Stadium 2 (Nintendo 64)

Pokemon Stadium 2-3
Belíssimo Hydro Pump (que provavelmente fará quase nada contra o Azumarill).

MAS LUKLAB, VOCÊ DISSE QUE SÓ PODIA TER UM JOGO POR FRANQUIA! Eu sei, eu lembro, mas é que to considerando Pokémon Stadium uma vertente diferente de Pokémon. Considero esse jogo o ápice de Pokémon nos ditos consoles de mesa: o que veio depois dele é retrocesso. A conexão com os jogos de game boy garantia que você usasse seus pokémon da fita no 64. Ou seja: aquele seu Charizard bolado level 100 podia te ajudar a vencer campeonatos, a elite dos 4, além de diversos outros desafios. Além disso, havia divertidos minigames, uma academia na qual você podia aprender tudo sobre os tipos e ataques dos monstrinhos, além da possibilidade de jogar sua fita gold, silver, etc., 3 vezes mais rápido! Bons tempos aqueles: treinar o time todo era tão mais simples…

4º The Walking Dead: The Game (PS3/PS4/PSVita/Xbox360/XboxOne/PC)

Ax8nBGj
Um dos raros momentos descontraídos do game… saudade dessa dupla

Eu amo The Walking Dead. Eu também sou apaixonado por dilemas existenciais. E tenho uma queda forte por jogos com roteiros brilhantes. Então é natural que “The Walking Dead: The Game” esteja na minha lista. Lee e Clementine, a dupla de estranhos que deve se aliar para sobreviver ao apocalipse zumbi, é tão completa, sinérgica, viva, que às vezes me esqueço que são só personagens. Um point and click que flerta com o gênero graphic novel, TWD te obriga a fazer umas 10 escolhas de Sofia. Sofrimento, reflexões sobre moral e ética, breves alegrias seguidas da volta à triste realidade de um mundo que ainda não percebeu que acabou, esses são os elementos que fazem desse game uma das melhores experiências da minha vida.

3º 999 – Nine Hours, Nine Persons, Nine Doors (DS/IOs)

99910
June S2

Você acorda em um navio que está afundando. Junto com você, mais 8 pessoas tendam entender como chegaram até lá. Dentre elas, uma antiga paixão da sua infância. O sequestrador explica a situação: vocês estão jogando um jogo…todos tem 9 horas para encontrar a porta com o número 9 pintado e escapar. Caso não o façam, afundarão junto com o navio. E aí, tá bom pra você? Puzzles extremamente complexos, a história mais inteligente e complexa que já encontrei em um game, e um dos casais mais bonitos que já tive oportunidade de conhecer. E claro, 6 finais alternativos que tornam suas escolhas dentro do jogo EXTREMAMENTE relevantes. 999 merece uma nota 10. E um lugar de destaque nessa minha lista.

2º Sonic 3 (UM MONTE DE PLATAFORMAS, SÉRIO MESMO!)

sonic-and-knuckles-and-sonic-3-03
Tails exibindo seu tradicional poder de bugar o jogo todo

Lembro de ver meu pai jogando Sonic no velho mega drive daqui de casa, quando eu ainda era bem pequeno. Ele zerou o Sonic 1, o 2…o 4 ele penou para conseguir: aquela fase do deserto era bem traiçoeira. Mas o 3 ele nunca conseguiu….E talvez por isso eu meti na cabeça que meu objetivo de vida seria zerá-lo. Quando finalmente consegui, me senti o garoto mais inteligente e especial do mundo! Mas não parei por aí: continuei jogando até aprender todos os caminhos secretos, macetes, até coletar todas as esmeraldas e me tornar o poderoso Super Sonic… Até hoje Sonic 3 é, para mim, o melhor título da franquia. Talvez por ser o que eu melhor jogo. Talvez pela variedade de personagens possíveis de serem utilizados. Mas acho que é por ter sido o game que me garantiu continuar uma tradição familiar….

1º The Legend of Zelda: Ocarina of Time (Nintendo 64/Wii/3DS)

45084-162110-OoTPipeOrgan550xjpg-620x
Quem lembra dessa cena épica?

Eu sei que nada é perfeito. Mas também sei que, se existe uma categoria de quase-perfeição, Ocarina of Time se encaixa nela. A história? Épica, a melhor já escrita para um Zelda. O gameplay? Inovador para a época e digno até mesmo para os padrões atuais. As lembranças? Vivas até hoje na minha memória. O problema de falar sobre Ocarina of Time é que quase tudo já foi dito sobre ele. Na verdade, você mesmo já deve ter jogado, não tem nem porque apresentar mais esse game. Ele é, definitivamente, o melhor game que já joguei na minha vida. Pelo menos até eu ligar novamente o videogame…

Valeu galera, esse foi o meu Top 10 de games. Comentem aqui qual é o seu! Abraços!

Se quiser nostalgiar com mais detalhes, leia nossos Rewinds sobre GTA: San Andreas http://drophour.com.br/2014/11/03/rewind-gta-san-andreas/ ) e Ocarina of Time (http://drophour.com.br/2014/07/24/rewind-the-legend-of-zelda-ocarina-of-time/ ).

Ah, e se quiser saber mais sobre o 999, confira minha review! http://drophour.com.br/2014/08/30/review-999-nine-hours-nine-persons-nine-doors/

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

2 comentários em “Opinião: Top 10 games da minha vida

  • 4 de maio de 2015 em 03:08
    Permalink

    Ocarina of Time também está no meu Top 1 (empatado com Majora’s Mask). 999 me interessou muito, único da lista que não joguei, e Smash é o melhor jogo de luta na fucking existência! Continuem o bom trabalho e avraços!

    Resposta
    • 4 de maio de 2015 em 05:18
      Permalink

      Valeu pelos elogios! Se você se interessou pelo 999, recomendo baixar um emulador de DS e jogar no pc: infelizmente é muuuuito difícil de achar esse jogo pra vender! Abraços!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *