Opinião: a banalização dos Pokémon Shiny.

Dizem que os grandes teóricos, antes de iniciar a argumentação que sustenta sua tese propriamente dita, descrevem um pequeno episódio que de alguma forma se relaciona com aquilo que pretendem defender. Embora eu seja bastante humilde e consciente da ínfima expressão dos meus textos dentro desse mundão chamado Internet, farei o mesmo aqui. O caso que conto agora ocorreu ainda no início dos anos 2000, em um matinho qualquer da minha versão Gold. Estava eu a treinar um Houndour recém-nascido quando um novo oponente surgiu. “Ótimo, mais um Metapod”, pensei eu. Mas esse era diferente. Era brilhante como o sol, dourado… e ele brilhou, emitindo pequenas estrelas radiantes – atualmente a cor dele está mais pro laranja, infelizmente. Era um Metapod Shiny. Meu primeiro encontro com um Pokémon Shiny, pra falar a verdade. Eu gritei de surpresa e emoção. Com as mãos tremendo, cheguei até a minha bag e lancei sobre ele a minha única Master Ball. Exagero? Talvez. Mas jamais me perdoaria se deixasse escapá-lo.

Porque um Pokémon Shiny era isso: uma conquista marcada por aleatoriedade e euforia. Hoje são apenas troféus vazios empoeirados nas estantes de milhões de jogadores, destinados a não relembrar nem comemorar vitória alguma.

butterfree_shiny_by_lilly_gerbil-d3j8fl7

Essa é a Butterfree Shiny atual, para os que ficaram curiosos…na época da Gold ela era mais rosinha.

Caso você não entenda nada de Pokémon ou até conheça um pouco mas não saiba o que é um Shiny, eu te explico. Todo Pokémon tem uma variação intitulada “Shiny”. Essa variação se manifesta através de uma cor diferente da usual. Exemplo: Charizard são Laranjas, mas um Charizard Shiny é roxo. Só existe uma variação possível para cada monstrinho e essa é a única diferença de um Shiny para um “normal” atualmente – antigamente havia, mas vamos explicar isso com calma.

Os Shiny surgiram na segunda geração de Pokémon (Gold/Silver/Crystal). Na época, a sua condição especial era determinada por uma complexa combinação de IVs – os status base do pokémon. Caso ele tivesse os valores certos em determinados atributos, ele “nasceria” Shiny. Esses valores nunca eram 15, o máximo da época, então um Shiny jamais seria um Pokémon Top, ou o que hoje chamamos de 6 IV, ou seja, uma máquina de guerra com atributos maximizados. A chance de tal combinação de números aleatórios se dar e você finalmente encontrar uma gracinha brilhante dessas era de 1 em 8.192. Esse número eu retirei do site Bulbapedia, mas o estranhei, porque lembro que na época o número que chegou até a mim através da revista Pokémon Evolution – oh, a nostalgia – era de algo em torno de 1/65 mil chances. Independente da discordância entre os números: era difícil pra caralho.

Ah, mas existia um método de conseguir Shinys “facilmente”, e hoje me envergonho em dizer que utilizei-o. Consistia numa complicada trama envolvendo um Ditto, Um Red Gyarados, uma fita Blue/Red/Yellow, uma da segunda geração e um método eficaz de conectá-las (o famigerado Cabo Link ou Stadium 2/Transfer Pak). Pulando para o fim do processo: após tretar muito, você arranjava um Ditto Shiny e qualquer pokémon nascido de um cruzamento com esse Ditto tinha 1 em 64 chances de ser um lindo bebezinho brilhante. Dessa forma eu arranjei um Krabby, um Cubone e dois Sycther. Todos Shiny.

tumblr_m6b5u8caj21r5yidjo1_500Red Gyarados, o primeiro shiny de muitos de nós

Agora vamos ver como está a situação dos Shiny hoje, pouco mais de uma década depois. O sistema de geração do fator Shiny mudou, tornando-se independente do IV em si, agora estando acoplado ao Original Trainer Card Number. A conta é chata pra cacete, mas resumindo: um shiny agora pode ter atributos perfeitos e a chance de pegar um aumentou consideravelmente,  passando para 1 em 4.096.

Ah, mas tem um método de pesca ou de poké-radar que tornam ridiculamente fácil achar um Shiny. Ah, e tem o Masuda Method, que envolve cruzar Pokémon de nacionalidade diferentes e gerar mais facilmente um ovo especial. Ah, e tem um item especial que aumenta suas chances de encontrar essas joias brilhantes. Ah, e ainda tem a mágica Zona Safari da sexta geração (X/Y) que aumenta exponencialmente a chance de 1 para 512.

shiny_celebi_card_by_demoneyes92Os shiny invadiram até mesmo o TCG de Pokémon!

E claro, ainda tem os hackers que podem criar os Pokémon que derem na telha deles. Em outras palavras: banalizamos os Shiny. Perdeu a graça.

Quando digo “nós”, estou me incluindo nesse grupo, ok? Já tive tantos Shiny ao decorrer desses anos que já até estou perdendo tesão pela coisa. Kingler, Scyther, Cubone, Metapod, Quagsire (x2), Forretress (x2), Graveler, e mais recentemente Magnemite. Nem coloquei na lista aqui os distribuídos pela própria Nintendo – o último foi Shiny Rayquaza, fato que proporcionou aos 2% do planeta terra que ainda não tinham um Shiny Rayquaza a oportunidade de ter o lindo e comum Shiny Rayquaza. Jogar online é uma festa de Pokémon brilhantes e incômodos sons de estrelinhas. Os grupos no Facebook pipocam com distribuição de 100 Onix ou Arcanines Shiny 6 IV Nature foda-se e ataques whatever por dia.

maxresdefaultShiny Rayquaza na Wonder Trade. Que fase, meus amigos…

No excelente “Os Incríveis”, animação da Disney, o vilão (diabolicamente intitulado “Síndrome”) quer acabar de uma vez por todas com os super-heróis. Seu plano: dar a todos máquinas incríveis capazes de fazer todas as pessoas voarem, soltarem laseres, enfim, todas as façanhas típicas e exclusivas dos super heróis. Segundo ele, “quando todo mundo for herói, ninguém mais vai ser”.

Foi exatamente isso que aconteceu com os Shiny. Hoje todo mundo tem. Então ninguém mais tem.

Calma, calma. Não sou nenhum tipo de pessoa ou jogador elitista que acha que algumas boas coisas devem ser restritas a apenas uma parcela da população. Nem acho que foi uma reprodução em massa dos Shiny que levou a perda da sua suposta “aura”. É que simplesmente ficou tão fácil conseguir um, que não há mais sentido em valorizar um. Já vi sites vendendo shinys por 60 centavos! O que você consegue comprar com 60 centavos além de um Ursaring verde, me diz? 6 balas juquinha? Semana passada decidi procurar a “sério” um Magnemite Shiny para o meu time. Em 1 hora e meia lutando contra hordas, eu o encontrei. Me digam que objeto ou feito vocês valorizam que foi conquistado em menos de 2 horas?

Ash_NoctowlLembrando que até o Ash já teve um pokémon shiny…mas acho que não era 6 IV, nature certa e egg moves

Os Shiny foram pouco a pouco perdendo o seu brilho. Hoje, são apenas um trêmulo e pálido reflexo de uma antiga exclusividade que premiava esforço e busca incessante dos jogadores. Espero que nos próximos jogos a Nintendo crie um outro tipo de variação Pokémon realmente difícil de se obter e que traga alguma satisfação ao dono, pois sinceramente já estou chegando ao ponto de rabugice de olhar pra um shiny e pensar “ah, no meu tempo isso era diferente, era mais raro e sofrido, era tudo melhor”… E estou novo demais para tanta amargura.

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *