5 motivos pelos quais o ciclo do 3DS pode estar perto do fim

“O dia já vem, raiando meu bem… eu tenho que ir embora…”

Foi em 2011 que eu consegui o meu 3DS. Vindo diretamente dos Estados Unidos, o meu console portátil preferido só recebeu seu primeiro jogo uns seis meses depois: Scribblenauts Unlimited. De lá para cá, foram quatro Pokémon (três novos e 1 de virtual console), quatro Fire Emblem, muitos Sonic, Smash Bros, quatro Zelda, dentre vários outros títulos que nem estou me lembrando mais. Mais de 1.000 horas de diversão com certeza eu tive com esse querido console. Hoje, por mais que a Nintendo afirme que manterá o suporte ao 3DS em 2018 e até esteja lançando um New 2DS bonitão, tenho a impressão de que estamos assistindo o fim do ciclo desse portátil.

3DS Family

A família 3DS tá bonita, tá jeitosa, e também pode estar perto da extinção.

Você deve estar pensando: “de onde ele tirou essa história então?”. Tenho cinco boas razões que sustentam essa minha impressão pessimista para os jogadores e fãs do 3DS. Pode ser que o meu diagnóstico esteja errado e que esses fatores na verdade nada tenham a ver com o ciclo do console, mas fato é que elas me deixam com uma pulga atrás da orelha. Enfim, vamos aos motivos que me levaram a tirar essa conclusão:

1. A Nintendo já começou a falar em um sucessor para o 3DS.

New Nintendo 3DS

A Nintendo falando em sucessor do 3DS e eu ainda nem peguei o NEW 3DS

Esse motivo é o mais óbvio de todos. Na verdade é tão óbvio que você deve estar se perguntando pra que me dei ao trabalho de listar todos os outros. Calma: a direção da Nintendo não confirmou nenhum desenvolvimento de console, não mencionou nomes para o projeto e muito menos falou em data de lançamento. Apenas o que houve foi uma manifestação de INTERESSE  em lançar um sucessor para a linha 3DS. O resto são rumores. A questão é: quando uma empresa, especialmente a Nintendo, começa a falar abertamente sobre a possibilidade de um novo produto, é porque ela já tem ideias bem adiantadas. Pode ser que ainda não vejamos nada sobre isso nessa E3, mas quem sabe já no fim do ano temos os primeiros conceitos e detalhes desse novo console? De qualquer forma, esse interesse e os rumores sobre o lançamento são um alerta para aqueles que querem comprar um New 3DS, por exemplo: será que é uma boa desembolar uma grana agora no aparelho ou esperar mais 1 ano para ter uma ideia mais clara sobre o que vem por aí? Só o tempo dirá. (OBS: vou deixar alguns links pelo textos com fontes para as informações que cito nesse artigo. Exemplo: https://omelete.uol.com.br/games/noticia/nintendo-considera-um-sucessor-para-o-3ds/

2.  Chega de Fire Emblem para o 3DS (e provavelmente sem mais Pokémon também).

Fire Emblem 3DS

Deus, por favor, se esse console novo vier, faça ele ser baratinho ou me ajuda a achar um emprego, porque tá dificil. 

Produtores da franquia Fire Emblem já revelaram que, provavelmente, “Fire Emblem Echoes: Shadow of Valentia” será o último grande título da série para o 3DS. Isso significa que os próximos jogos viram para o Switch ou para um sucessor do 3DS? Não faço ideia. A questão é que por mais que não tenhamos ouvido nada sobre Pokémon Sun/Moon terem sido os últimos Pokémon do 3DS, não é absurdo pensar que esse seja o caso. Reflitam comigo: já tivemos três grandes títulos da franquia no ciclo 3DS (X & Y, ORAS e Sun/Moon). Além disso, ficou claro nessas últimas versões como que o processador dos modelos antigos de 3DS e 2DS sofre um bocado para aguentar os jogos mais atuais. Valeria a pena lançar um novo título APENAS para os NEW 3DS e 2DS? Ou a Nintendo lançaria um novo console com essas novas versões se aproveitando do upgrade de processador e alavancando assim o lançamento desse possível sucessor? A segunda opção me parece mais provável. Com duas franquias se despedindo da família 2/3DS, provavelmente as outras seguiriam o mesmo caminho… (Notícia sobre o fim dos Fire Emblem no 3DS: https://mynintendonews.com/2017/05/05/fire-emblem-echoes-will-be-the-last-mainline-fire-emblem-game-for-3ds/

3. O console já é “velho” e o seu principal conceito está ultrapassado.

New 3DS

No primeiro 3DS, o efeito 3DS era limitado. No modeo NEW, o recurso foi aprimorado. Se tudo der certo, no próximo console o 3DS será inexistente e teremos nos livrado disso. 

Videogames são que nem cachorros: o tempo passa de maneira acelerada para eles, infelizmente. O 3DS foi lançado em 2011, o que significa que ao chegar em 2018 já terá 7 anos de estrada. Quantos consoles tiveram essa longevidade? Pouquíssimos, especialmente atualmente, em um mercado tão competitivo e obcecado por novidades. O Wii U, por exemplo, teve um ciclo bem mais curto: nascido em 2012 e finalizado esse ano. O Xbox One, lançado em 2013, já está pertíssimo do fim, vendo pelo retrovisor a chegada de seu sucessor, o Scorpio. Em outras palavras: o estranho seria termos mais um ou dois anos fortes de 3DS, e não o contrário. Além disso, o conceito principal do 3DS está quase que completamente esquecido: a jogabilidade em 3D não encantou, não convenceu e nem a Nintendo tenta mais fingir que isso é legal. Os últimos Pokémon nem tiveram muito suporte para esse negócio. Então porque manter no mercado um videogame cujo principal recurso não é mais explorado? (Scorpio: https://pt.wikipedia.org/wiki/Xbox_One

4. O Nintendo Switch chegou, balançou o mercado do 3DS e lançará uma verdadeiro terremoto se confirmar “Pokémon Stars”. 

Nintendo Switch 3DS

Isso tudo poderá ser nosso por apenas uns 300 reais – do jeito que a coisa vai aqui no Brasil…

Lembro que quando o Switch foi anunciado eu vi diversos pontos positivos no lançamento de um videogame com uma proposta híbrida de console de mesa e portátil. Mas à época alertei que esse lançamento poderia significar um duro golpe nas vendas e no próprio conceito do 3DS. Se a própria Nintendo colocou no mercado um console mais poderoso e mais novo que pode fazer a função de um portátil, para que investir em um 3DS? Uma resposta possível seria a gigantesca biblioteca disponível para o console, cheia de Pokémon, Mario, Fire Emblem e etc. Mas se confirmarem que, por exemplo, esse tal “Pokémon Stars“, uma versão atualizada em gráficos e jogabilidade das últimas versões da franquia, chegará ao Switch, será um duro golpe naquilo que é o carro chefe da família portátil da empresa. Muitos jogadores adquirem um 3DS  e o jogam exclusivamente por causa de Pokémon. Se existir uma versão melhorada dele no Switch… pra que comprar um videogame mais velho e menos “legal” então? Uma saída para o dilema é lançar um novo console portátil com mais funções e outros jogos exclusivos. E aí o ciclo do 3DS acaba.

5. As experiências com mobile sugerem que a Nintendo tem outros planos para seus produtos – só não sabemos qual ainda.

Super Mario Run 3DS

Super Mario Microtransações. 

Há uns cinco anos seria impensável vermos Mario sendo jogado – oficialmente, claro – em um smartphone. Hoje isso é real. Fire Emblem também chegou aos celulares. Ainda que a Nintendo continue reafirmando seu interesse em lançar videogames portáteis e diga que há mercado para esse tipo de produto, o desenvolvimento de celulares e outros aparelhos móveis cada vez mais potentes acenda o debate sobre o quanto um aparelho exclusivo para jogos ainda tem apelo para os consumidores – principalmente aqueles que tem pouco dinheiro para gastar e são obrigados a optar entre videogames ou smartphones cada vez mais caros). Acredito que foi justamente pensando nessa mudança do mercado que a empresa japonesa começou a comercializar seus games em outros aparelhos. Logo, não é um delírio pensar que a Nintendo pode estar planejando dar fim à família 2/3DS para poder iniciar uma nova empreitada. Seria esse novo aparelho um tablet gamer? Um smartphone da Nintendo? Um console portátil nos moldes clássicos, mas com aplicativos de celular? Não tenho ideia, mas o que sei é que a Big N é mestre em nos surpreender e arrancar nosso dinheiro ao fazer isso.

E você, acha que o 3DS está perto do fim ou que ainda teremos grandes jogos e uma vida ainda longa para esse console que tantas alegrias nos deu? Independente de qual seja a sua opinião, não deixe de comentar aqui e, claro, também não pare de jogar seus games favoritos! Abraços!

Agora que terminamos o texto, fiquemos com essa versão de Zeca Pagodinho para a música “Está chegando a hora”, de Wilson Simonal. 

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *