Magic: Top 5 erros comuns cometidos por iniciantes

Na matéria de hoje farei um top 5 de erros cometidos pela maioria dos iniciantes no Magic. Não procurei me aprofundar em cada topico mas sim explicar rapidamente porque considero cada um desses tópicos um erro.

1) Decks cuja principal estratégia é Tombar cartas.

O Motivo do erro: Uma das regras do Magic diz que se um jogador for obrigado a comprar uma carta e não puder fazê-lo, este jogador perde o jogo.

Magic Erros Iniciantes

Porque é um erro: Alguns jogadores, normalmente sem uma noção básica de matemática, acham que jogar efeitos que coloquem cartas do topo do grimório do oponente no cemitério (ação/estratégia conhecida pelo termo Tombar) dá uma chance de vitória igual ou maior do que retirar os 20 pontos de vida do mesmo. Lembrando que no inicio de um jogo, logo depois de comprar as cartas, sem Mulligans, e se cada jogador estiver usando o limite mínimo de 60 cartas em seu deck, ambos terão, no mínimo, 53 cartas no grimório. Essa estratégia é falha a partir do momento em que oponente nenhum ficará de braços cruzados vendo seu deck se esvaindo. Seu adversário vai fazer no mínimo uma criatura que, normalmente, vai conseguir sozinha acabar com os pontos de vida do adversário em uma quantidade de turnos menor do que o deck de tombar precisa para cumprir seu objetivo.

Não estou afirmando que ninguém é capaz de ganhar o jogo desta forma, longe disso. No entanto, se mais do que 30% do espaço para mágicas (criaturas, mágicas instantâneas, feitiços e artefatos) de um deck for dedicado a tombar cartas, este deck não terá recursos suficientes para lidar com as cartas mais comum do jogo, ou seja, criaturas.

2) Muitas criaturas “grandes” no deck.

O Motivo do erro: Todo iniciante ao se deparar pela primeira vez com uma criatura 7/7 acha que é a melhor coisa do mundo. Afinal de contas, ela é capaz de ganhar o jogo atacando somente três vezes.

Porque é um erro: Tudo no jogo tem seu custo e, normalmente, o custo de uma carta é equivalente ao seu poder. No entanto, a sobrecarga de cartas “grandes” pode se tornar um problema. Mesmo que seu deck tenham geradores de mana, maneiras de buscar terrenos, etc, o caminho para que você consiga colocar muitas criaturas grandes em jogo pode ser demorado e o Magic é uma caixinha de surpresas. Ou seja, muito provavelmente, você pode perder recursos e tempo para no final ter sua estratégia arruinada por cartas simples como Lâmina da Destruição, Veredito Supremo, Cone de Vapor, etc. Assim, além de te frustrar, situações como a que acabamos de falar mostram que a estratégia dos bichos “grandes” é um tanto errada.

3) Usar mais que 60 cards por indecisão.

Os Motivos do erro: Diversas cartas boas a disposição para montar o deck; não saber o que é realmente necessário e o que não é; gostar muito de uma carta e tentar encaixar de qualquer forma na estratégia do seu baralho.

Porque é um erro: Não foi depois de um sonho que Richard Garfield, criador do jogo, decidiu que o mínimo para montar um deck seriam 60 cartas. Essa decisão foi tomada após cálculos e estudos, pois para alguma coisa seu Ph.D. em matemática combinatória teria que ser útil. E se ele não estivesse certo, por qual motivo a maioria dos TCG’s utiliza 60 cartas? Por modismo? Na verdade, é a probabilidade que influencia nessa decisão. Começar o jogo com 1 de 4 copias de uma determinada carta, em uma mão de abertura de 7 cartas é maior em um deck de 60 cartas do que um de 64 cartas.

Já me deparei com decks de iniciantes com mais de 80 cartas e que, apesar de conter cartas ótimas para começar o jogo, fazem os jogadores reclamarem que a estratégia do deck não está funcionando. Por essas e outras, a primeira coisa que digo SEMPRE é: Jogue com 60 cartas.

4) Ganhar vida exageradamente.

O Motivo do erro: O iniciante se depara com um deck mais rápido que o seu e acha que uma maneira de contornar esse problema seja ganhar mais vida para resistir mais na partida e completar o seu objetivo final, ganhar o jogo.

Porque é um erro: No Magic, os pontos de vida deve considerado como um recurso do jogo, um recurso precioso, mas não o principal. Se o jogador souber administrar corretamente seus pontos de vida (a quantidade de dano que ele pode sofrer no inicio do jogo contra um determinado deck, defender ou não um ataque, a quantidade de pontos que ele pode pagar para ativar uma habilidade), ele não vai precisar de muitos efeitos de ganhar vida. Um ditado conhecido no Magic é: Ganhar vida não lhe garante vitoria, apenas atrasa sua derrota.

5) Utilizar somente determinadas cores, arquétipo de deck e estratégia.

O Motivo do erro: A maioria aprende a jogar utilizando um deck simples, de no máximo duas cores, que usa determinadas cartas chaves para ganhar o jogo e segue uma certa linha de raciocínio. Essa atitude não é um problema inicial, mas passa a ser quando a pessoa não procura outras formas de jogar e elege suas cores favoritas.

Magic Erros Iniciantes

Porque é um erro: Muitos dos melhores jogadores que conheço passaram um bom tempo usando apenas determinadas cores e combinações entre elas, mas quando aprenderam a jogar com as cores que não estavam habituados ampliaram a visam sobre o jogo e se deram muito bem. Uma das piores coisas é exaltar o ótimo deck do adversário, ao invés de reconhecer aonde foi que você falhou durante o jogo.  Pode ser que você seja ótimo jogando de Azul/Branco/Vermelho de Controle, mas nunca vai descobrir isso se jogar sempre com seu Mono Black.

Por hoje é só pessoal! Semana que vem devo fazer um post relacionado ao Pro-Tour Journey into Nyx, que vai ser realizado de sexta (16/05) a domingo (18/05), contando as minhas impressões sobre o evento. Um abraço e curtam sua Drop Hour!

Facebook Comments

7 comentários em “Magic: Top 5 erros comuns cometidos por iniciantes

  • 20 de agosto de 2014 em 02:42
    Permalink

    Muito boa a matéria, só o último item que não acho que a definição seja tanto cor, acredito que seja mais estratégia do deck, mesmo pq, eu tenho mais de 10 decks acho que só não tenho deck azul, mas todos são agros, as estratégias são muito parecidas, e eu tenho dificuldade de jogar com control, por isso me encaixo melhor com agro, independente de cor haha mas isso é uma opinião, fora isso a matéria está muito boa mesmo

    Resposta
    • 11 de junho de 2015 em 17:51
      Permalink

      Concordo com vc, eu ja tentei jogar com decks control ou Midrage control, não faz muito meu modo de pensar, prefiro decks agressivos consistentes, monoGreen por exemplo ou decks que tenham um boa quantidade de criaturas.

      Resposta
  • 11 de junho de 2015 em 19:51
    Permalink

    Um texto muito bom pra iniciantes! Mas discordo um pouco na parte do mill e ganho de vida xD, pois, por mais que sejam arquetipos muito frágeis, é possível tirar vitórias e uma diversão enorme com elas, afinal, iniciantes geralmente não buscam ganhar campeonatos, e sim se divertir.

    Resposta
  • 11 de junho de 2015 em 21:09
    Permalink

    Milar é divertido. Creio que todos já tentaram criar um deck assim.
    Eu acredito que bem montado de para usar bem essa estratégia. (por exemplo, usar extração cirúrgica é descartes para quebrar combos e jace’s phantasm para lidar com criaturas)

    Resposta
  • 12 de junho de 2015 em 14:14
    Permalink

    Discordo completamente do primeiro item. Pelo amor de Deus, Mill é uma win condition válida para decks de controle, obviamente o deck tem que ter algo para lidar com criaturas e ou spells, como counters ou bounces. É tudo uma questão de saber montar o Deck. Mas dizer que a estratégia é ruim ignorando o fato de que obviamente deve-se controlar o jogo para dar certo é ser ignorante a como se joga de Mill.
    Não jogo de mill, mas reconheço o poder da estratégia.

    Resposta
  • 12 de junho de 2015 em 15:01
    Permalink

    Descordo Quanto a Mill pois é uma ótima estrategia , tenho tido bons resultados com mill e exilar como extirpar , pois tem fatores no Modern que fortalece o deck , graças as armadilhas de arquivo que podem tombar em trap deck esta millando muito rápido pelo exesso de fat land no modern, e quanto a decks de uma só cor facilita para quem não tem muito recurso financeiro e quer montar algo que possa ser competitivo, além do deck ficar rápido ele fica a um valor relativamente baixo, e não zika mana

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2016 em 23:13
    Permalink

    Jogo de control/dano azul kkkk, joguei muito com todas as cores e hj prefiro o azul pois a fama que ele tem acaba abalando o oponente e ficam com o pé atrás sempre por ser mono azul, todas as cores são boas e deck de ganho de vida são fortes pois os decks ao decorrer da partida tem momentos de maresia e ai é o momento de decisão da partida.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *