O bom, o decepcionante e a incógnita do Fire Emblem Direct

“Um Nintendo direct de poucas emoções”

Há alguns anos a Nintendo vem adotando uma estratégia para divulgar informações sobre seus consoles, lançamentos, enfim, produtos em geral. Essa estratégia são os “Nintendo Direct“: vídeos de variadas durações com imagens, trailers, enfim, todo tipo de informação sobre o assunto a ser tratado. Às vezes o Direct é geral, às vezes é restrito a um console ou franquia em especial. Nessa quarta-feira rolou o primeiro de 2017, um Fire Emblem Direct. Infelizmente, no geral ele trouxe poucas novidades para os fãs. Dentre o que foi mostrado, acredito que tivemos duas boas notícias, uma grande decepção e um game que, na minha cabeça, permanece uma incógnita.

Como eu gosto de começar pelo filé mignon, vamos ao que marquei como bom nesse modesto Direct. Estou falando do anúncio de Fire Emblem Echoes: Shadow of Valentia. O game virá para a família 3DS já em 19 de maio de 2017 (achei bem próxima a data, curti isso) e trata-se de um game diretamente inspirado em Fire Emblem Gaiden, o segundo título da franquia, lançado ainda em 1992 para o NES. Assim como seu antecessor, FE Echoes contará com mecânicas de jogabilidade tais quais exploração livre pelo cenário, dungeons e desenvolvimento de personagens.

Fire Emblem Shadows of Valentia Echoes

Mais um Fire Emblem para 3DS – agora são 739. OBS: achei a arte da capa muito bacana.

Para ser honesto, não faço ideia se é bom ou não o game se inspirar no Gaiden. Sou um novato na franquia (comecei a jogar a partir do Awakening), então sobre esse tópico eu me abstenho. O que achei interessante foi a proposta de mudar o estilo de jogabilidade do game e também o enredo central, já divulgado pela empresa – deixarei o trailer aqui embaixo para quem quiser dar uma olhada. Se não quiser/puder conferir o vídeo, aqui vai um resumo: Valentia é um continente no qual dois deuses, Duma e Mila, vivem em conflito. Para evitar a destruição total da terra, cada entidade tomou para si metade do território (Duma ficou com o norte e Mila com o sul) e fez florescer uma sociedade baseada em seus próprios princípios. Mas é claro que isso eventualmente ia dar merda – até porque nem os deuses conseguem ficar deboas, porque os humanos conseguiriam? – e os reinos entraram em guerra.

Deuses fazendo merda, dois reinos em guerra… e lá vamos nós outra vez. 

Acredito que seja aí onde entram os protagonistas, Alm e Celica. Não tenho confirmação desse fato, mas acredito que cada um dos guerreiros deve lutar cada um por um reino, proporcionando todo tipo de dilema e crise existencial durante essa disputa.  Os dois personagens terão amiibos próprios que serão lançados no mesmo dia que o jogo.

Fire Emblem Amiibos

Muito bonito o casalzinho de amiibos, tudo muito legal, mas cadê o amiibo do(a) Corrin que você me prometeu, Nintendo? SEUS PUTO! 

Agora vamos à decepção da noite: Fire Emblem Warriors. Após o game ter sido revelado oficialmente na apresentação do Nintendo Switch, com direito à teaser com motherfucker Chrom empunhando a Falchion pronto para descer o sarrafo em todo mundo, esperava-se o que direct viesse lotado de informações sobre o game. Mas tudo o que soubemos de novo nessa quarta foi que: Fire Emblem Warriors virá também para o 3DS. Ok gente, isso eu já desconfiava e com certeza não me importo nem um pouco – até porque se tivermos o Hyrule Warriors para 3DS como referência, lá vem bomba…

A incógnita do Direct atende pelo nome de Fire Emblem Heroes. A minha dúvida não é sobre a natureza do game, até porque felizmente sobre ele tivemos até bastante informação. FE Heroes será um game para smartphones, previso para ser lançado já no dia 2 de fevereiro. O game contará com diversos personagens famosos da franquia e será um daqueles jogos freemium, ou seja, de graça para baixar mas recheado de pequenas comprinhas a se fazer. Heroes terá um story mode bem no estilo da franquia, com confronto entre exércitos, unidades avançando e atacando por turnos, etc. nos quais será possível fortalecer a ficha dos seus personagens e, eventualmente, recrutar figuras icônicas dos jogos passados, como Ike ou Marth (se isso será com dinheiro do jogo ou da sua carteira, isso só o tempo dirá). Além disso, obviamente os jogadores poderão desafiar uns aos outros, definindo suas táticas e testando-as em batalha para ver qual exército é o melhor. Spoiler: quem paga deve ganhar quase todas, como de costume.

Metade dos personagens do trailer eu nem reconheci, mas dane-se, curti. 

Então qual é a minha grande dúvida sobre esse jogo? Na verdade são duas: a receptividade. A Nintendo ainda é novata no desenvolvimento de games para Smartphones. Super Mario Run foi bem recebido pelo público e pela crítica, mas convenhamos, Mario tem um público tão fanático que mesmo se o jogo fosse ruim, só por ser dele teria gente jurando que era a oitava maravilha do mundo. Com Fire Emblem a coisa muda de figura: ainda que nos últimos 3 anos a popularidade da franquia tenha disparado, ela não coleciona tantos fãs no mundo quanto Mario, Zelda ou Pokémon. Será que muitos toparão gastar seu precioso tempo e, principalmente, seu dinheiro, com FE Heroes? Eu sinto que o game terá que não apenas ser bom, mas excelente, para que realmente alcance o sucesso esperado. Nada impede que isso aconteça, claro, mas realmente estou receoso sobre esse lançamento.

Infelizmente o Fire Emblem Direct não trouxe todas as informações que queríamos. Mas é bola pra frente porque em fevereiro já tem Fire Emblem novo na área. Acompanhe a Drop Hour para ficar por dentro desses e outros lançamentos relacionados à franquia.

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *