Cinco motivos pelos quais desisti (de novo) de jogar FIFA

“Fim de jogo”

Uma das maiores rivalidades no universo gamer, atualmente, se dá no gênero futebolístico: FIFA e PES (Pro Evolution Soccer) duelam todo ano pela supremacia nesse seletíssimo mercado de simuladores de futebol no videogame. Ambos desenvolvem novas versões anuais para as suas franquias, com uma ou outra adição relevante para a jogabilidade, mas no geral tudo o que os gamers recebem de novo são atualizações de times e uniformes.

Como eu sou um apaixonado por esse belo esporte e também por videogames, todo ano eu me aventuro novamente com um desses títulos. Já revezei muito entre PES e FIFA, não apenas para testar as novidades apresentadas pelas franquias, mas também porque frequentemente fico insatisfeito com eles. Entretanto, tenho notado que um desses games tem me irritado mais do que de costume: o FIFA. Após o FIFA 15, jurei que não daria mais uma chance à franquia. Quebrei minha promessa com o FIFA 17 e hoje, infelizmente, me vejo inclinado a desistir novamente do game produzido pela EA Sports. Os motivos? Eu falo para você agora.

1. Loading…

Se é para esperar carregar algo, assiste aí o trailer

Eu lembro que quando jogava FIFA 15 no meu ps3, a minha vontade era de jogar o console na parede toda vez que o menu do modo carreira tinha que ser carregado. Era uma demora que as vezes superava 30 segundos! Agora vá multiplicando esse tempo de espera pelo número de vezes que você deve acessa menus diferentes antes de uma partida: mexer nas contratações, mexer no time, treinar atletas, olhar calendário… Era insuportável! Quando joguei o FIFA 17 no ps4, pensei que isso estivesse resolvido, mas infelizmente a coisa não é bem assim. Apesar de uma significativa melhora, o game ainda demora a iniciar, ainda leva uma vida para acessar a internet, dá umas “travadas” na hora de carregar partidas no modo carreira, além de apresentar quedas brutais de frame-rates até em momentos chaves do jogo (chutes pra fora, por exemplo, apresentam um delay para carregar o fim da jogada e a sequência pro tiro de meta/escanteio). Em um mundo no qual os processos estão cada vez mais rápidos e nós temos cada vez menos tempo para jogar… esses eternos “loadings” não são bem-vindos.

2. O jogo é desnecessariamente difícil – e cada gol é um milagre.

Tela de abertura FIFA 2017

Se aquele Brasil x Alemanha tivesse acontecido no FIFA, o resultado jamais seria 7 x 1… ia ser algo desse tipo aí

Esse tópico é complicado porque parece que estou arranjando uma desculpa para o fato deu ser ruim no jogo. Mas vou explicar com calma porque acho o jogo desnecessariamente difícil. Eu acredito que FIFA é um jogo com um conceito: ser o melhor simulador de futebol do mundo. A partir desse conceito, a EA Sports quer fazer do jogo verossímil, competitivo, complexo… e também divertido. Para atingir esses objetivos, ela torna o jogo tão complicado e difícil que ele se torna irritante. Eu joguei com diversos times de níveis diferentes com atletas de fichas baixas e altas. Em média, a cada dez bolas enfiadas (o popular “triângulo), eu acertava duas. O que acontecia com as outras? Tudo o que você pode imaginar: a defesa interceptava, meu jogador tocava pro nada, o atacante que recebia não conseguia dominar…

Vejamos os escanteios: eu contabilizei o meu aproveitamento nessa jogada em 200 escanteios batidos, com times e atletas diferentes (até seleção feminina entrou nessa conta). Em 200 cobranças variadas, eu fiz incríveis 2 gols – um deles na verdade foi gol contra da inteligência artificial. Ok galera, o aproveitamento de escanteios no mundo real é algo em torno de 5% (bem baixo também) mas ainda assim é melhor do que isso aí que o jogo propõe. FIFA é um jogo de futebol que não gosta de gol. Grande maioria das minhas partidas terminava 1 a 0 ou 0 a 0. Raríssimas foram as partidas com mais de três gols. Só fiz um 6 a 0. Em quase todas as ligas (pontos corridos), terminei com um dos cinco piores ataques E uma das cinco melhores defesas. Em resumo: FIFA não gosta de gols.

3. Coisas estranhas e suspeitas acontecem em FIFA.

Gráficos Ruins Fifa

Se as coisas estranhas das quais eu falo fossem só essas… tava bom. 

Vou narrar dois eventos ocorridos comigo em partidas diferentes de FIFA e vocês cheguem às próprias conclusões. Em uma delas, eu segurava um resultado de 1 a 0 com o poderoso FC Lorient contra o Paris Saint German até os 90 minutos. Nesse minuto, armei uma jogada que deixou meu meia na entrada da área, gol aberto, e preparei o chute. O meu jogador simplesmente travou (parecia que o Sub-Zero tinha atacado ele), ficou parado, aí um zagueiro pegou a bola e armou o contra-ataque. Quatro toques perfeitos entre os jogadores do PSG depois e… gol de empate dos caras. Outro lance para vocês: aos 90 minutos de um empate apertado entre West-Ham e Chelsea (empate que classificava meu West-Ham para a final da FA Cup, o juiz marca pênalti para o Chelsea. O meu goleiro heroicamente espalma a penalidade! A bola corre para fora da área, sem ser tocada por nenhum atleta… quando o juiz marca OUTRO PÊNALTI! Esse meu goleiro não pegou e PUXA VIDA, FUI ELIMINADO. No replay, nenhum jogador meu sequer entra em contato com o adversário… complicado, certo?

Infelizmente, ocorrências como essas (talvez não tão gritantes, mas irritantes da mesma forma) são frequentes em FIFA. Lances muito suspeitos te tiram pontos preciosos nas partidas. O goleiro espalma uma bola fácil no pé do atacante, o time adversário toca a bola que nem o Barcelona quando precisa do resultado, o seu atacante perde gols ridículos… A impressão que tenho é que estou que nem o Robocop nesse novo filme, achando que estou agindo, mas na verdade é a IA que está decidindo sozinha o resultado dos jogos. Se for para ser assim, então que o FIFA se jogue sozinho…

4. Cadê o meu futebol brasileiro?

Fluminense Fifa

Adoro jogar com o meu Botafogo, com seus craques Abra, Piresinho, Chissano…

Esse é um problema mais específico do FIFA 17, mas que infelizmente não parece que terá uma solução tão cedo. Eu sou apaixonado pelo futebol brasileiro e o defenderei até quando for possível. Logo, apesar de gostar sim de jogar com times e seleções europeias, eu QUERO desfrutar do futebol nacional em meu game. Isso significa que quero poder usar todos os times da Série A, alguns da série B se for possível, e claro, quero todos os jogadores com nomes corretos. Infelizmente, o FIFA 17 nem tem todos os times (Flamengo e Corinthians, por exemplo, são exclusivos da KONAMI) e ainda fez o favor de não colocar nomes e aparências corretas nos atletas. Resultado: não tem menor graça jogar com o meu Botafogo no FIFA 17. Meus jogadores não tem nome correto e nem posso enfrentar o maior clube rival (não sou flamenguista e não jogaria com ele, mas é essencial que os rivais estejam no jogo, pois é isso que alimenta o futebol!). Esse ausência do futebol nacional no jogo prejudica até mesmo a jogabilidade com outros clubes: o modo carreira fica prejudicado quando não consigo comercializar atletas brasileiros por não ter ideia de quem é quem, por exemplo. Enquanto isso, a concorrência tem todos os times devidamente licenciados + a Libertadores bonitinha e recheada de brazucas…

5. Campeonatos não licenciados

Fifa 17 Brasileirão

Com todo respeito… não quero Liga do Brasil, quero BRASILEIRÃO, quero Libertadores, quero Champions League…

FIFA é o jogo de futebol atualmente com o maior número de ligas e clubes licenciados. Ainda que seja legal poder jogar a Premier League toda bonitinha e que alguém consiga ver graça inclusive em poder disputar o “Chinesão”, eu quero mesmo é ganhar Libertadores, Champions League, mundial de clubes… E ao menos esses dois primeiros torneios estão completamente licenciados no jogo da concorrência. Claro que essa questão dos torneios licenciados é um detalhe se comparada à jogabilidade do título, por exemplo, mas é inegável que isso dá um charme a mais para o jogo. Infelizmente, nem nesse quesito FIFA tem conseguido me atrair para um futuro lançamento da franquia.

Esses são os meus motivos pelos quais mais uma vez desisto de investir nas edições de FIFA. Enquanto não enxergar reais mudanças nesses atributos que citei aqui, o jeito será se contentar com Pro Evolution Soccer (que apresenta inúmeros defeitos também, diga-se de passagem) e espera por, quem sabe, um game de futebol à altura do esporte mais emocionante, apaixonante e belo do mundo.

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *