Teorias do Trono de Ferro: quem é Azor Ahai?

Um dos grandes mistérios que permanece na cabeça dos leitores das Crônicas de Gelo e Fogo diz respeito à lenda do herói Azor Ahai. Quem foi ele? Onde ele viveu? E o que significa a sua profecia?

Vamos começar pelo básico: Quem foi Azor Ahai? Azor Ahai foi um herói lendário que, empunhando uma espada vermelha, lutou contra a escuridão durante o período da Longa Noite. Isso supostamente ocorreu milhares de anos antes da história principal, antes mesmo da Antiga Valíria existir. Segundo o livro O Mundo de Gelo e Fogo, a Longa Noite foi um período no qual o inverno durou gerações, tão forte que não era possível ver a luz do dia.

Mas o que seria essa escuridão? Embora não seja afirmado nos livros, entende-se que a escuridão seriam os Caminhantes Brancos. Segundo lendas, eles vieram das Terras de Sempre Inverno, o território ao norte de Westeros, Pra-lá-da-Muralha. Esses seres vinham acompanhados aranhas de gelo e cavalos dos mortos, ressuscitados para ajudá-los nas batalhas. Parece familiar, não é mesmo?

Os Outros e suas aranhas gigantes

Ok, Azor Ahai foi um maluco que viveu muito tempo atrás. O que isso tem haver com a história atual? Tudo. Principalmente por causa de uma profecia vinda de Asshai, dos seguidores de Rh’llor. Com a palavra, Melisandre:

“Nos livros antigos de Asshai está escrito que chegará um dia, após um longo verão, em que as estrelas sangrarão e o bafo frio da escuridão cairá, pesado, sobre o mundo. Nessa hora de terror, um guerreiro retirará do fogo uma espada em chamas. E essa espada será Luminífera, A Espada Vermelha dos Heróis, e aquele que a pegar será Azor Ahai renascido, e a escuridão fugirá perante ele”

Sabe-se que desde o começo do livro A Guerra dos Tronos, Westeros vivia um longo período de verão, que terminou justamente no prólogo do livro A Fúria dos Reis. Essa estação foi descrita pelo Meistre Cressen como o verão mais longo já registrado, totalizando dez anos, dois meses e dezesseis dias. Também sabemos que no epílogo de A Dança dos Dragões, o inverno tem início. E sabendo do reaparecimento dos Outros e dos Caminhantes Brancos, pronto, primeira parte da profecia já foi cumprida.

Retornando a profecia: menciona-se então a Luminífera, a grande Espada Vermelha dos Heróis. Segundo a lenda, para lutar contra a escuridão, Azor Ahai precisava forjar uma espada especial. Na primeira tentativa ele trabalhou por trinta dias e trinta noites nas forjas sagradas, mas quando foi mergulhar na água para temperar o aço, a espada quebrou. Na segunda, trabalhou por cinquenta dias e cinquenta noites. Dessa vez, para temperar a lâmina, ele capturou um leão e cravou-a no coração do animal, porém mais uma vez ela se quebrou.

Veio então à última tentativa. Triste por saber o que tinha que ser feito, trabalhou desta vez por cem dias e cem noites nas fogueiras sagradas, chamou sua esposa, Nissa Nissa, e dizendo a que amava mais que tudo, pediu que lhe mostrasse seu peito. Com a espada ainda incandescente, o herói cravou a espada em seu coração. E assim, seu sangue, sua alma, sua força e sua coragem penetraram no aço, e então surgiu Luminífera. Por mais mórbida que seja a lenda, ninguém pode negar o poder que um herói empunhando uma espada flamejante poderia ter em uma guerra contra seres nascidos no frio com fraqueza a fogo.

O “nascimento” da Luminífera

Mais uma passagem de Melisandre detalha melhor a situação que indicaria o ressurgimento de Azor Ahai. Em A Dança dos Dragões, ela diz a Jon Snow:

“Quando a estrela vermelha sangrar e as trevas aumentarem, Azor Ahai renascerá entre fumaça e sal para despertar os dragões da pedra.”

Outra profecia que muitos creem que seja a mesma que a de Azor Ahai é a do Príncipe que foi Prometido. Assim como Azor Ahai, ele nasceria sobre sal, fumaça e uma estrela sangrenta. Ele seria o herói que tiraria o mundo da escuridão e dele seria a canção de Gelo e Fogo. Um adendo: ele pertenceria à linhagem Targaryen.

Como Barristan Selmy relata, o Rei Jaeherys II Targaryen mandou Aerys, o Rei Louco e a futura Rainha Rhaella se casarem depois que ouviu uma profecia de uma bruxa das florestas que este príncipe que foi prometido nasceria da sua linhagem.

Bom, agora que já cobrimos todas as bases das profecias, vamos aos principais candidatos ao posto do grande herói:

Daenerys Targaryen

A herdeira Targaryen é Azor Ahai, se confiarmos em Meistre Aemon. Segundo ele, a profecia em valiriano utilizava a palavra dragão, que pode ser usada tanto para o masculino quanto feminino, e por isso passou despercebido pelos historiadores.

Nascida em Pedra do Dragão, uma ilha no mar salgado (renascerá entre sal), ela renasceu, digamos assim, na pira em que queimou Khal Drogo (renascerá entre fumaça) e ao mesmo tempo chocou seus ovos de pedra, seus três dragões (para despertar os dragões da pedra). E para completar, esse foi o primeiro dia em que tivemos a passagem do cometa vermelho (Quando a estrela vermelha sangrar).

Sobre Luminífera, pode-se dizer que a espada seria os dragões. Muitas profecias e lendas na série podem e devem ser interpretadas de maneira figurativa, e esse pode ser um dos casos. A espada vermelha e flamejante poderia ser um símbolo para os dragões, que já mostraram que atacar com fogo é com eles mesmo. Além do mais, pode-se traçar um paralelo com o sacrífico de Azor Ahai: Daenerys sacrificou Drogo, o que culminou com a criação dos dragões.

Caso Azor Ahai seja a mesma pessoa que o Príncipe que foi prometido (neste caso Princesa), Daenerys cumpriria a parte da profecia da linhagem Targaryen, visto que ela é filha do Rei Louco e a Rainha Rhaella.

Jon Snow

 

Nosso querido Senhor Comandante da Patrulha da Noite também é o favorito ao título de Azor Ahai. A própria Melisandre diz que quando pediu em suas orações para que Rh’llor lhe mostrasse o herói, ela só via neve ou coisas relacionadas a Jon.

Ao final do quinto livro, depois do motim, as feridas de Jon soltavam fumaças, as mesmas causadas por Bowen Marsh que chorava (renascerá entre fumaça e sal). Aí vem o mais improvável, que pode ter passado despercebido por muitos leitores. Neste mesmo momento, Sor Patrek da Montanha do Rei (seu corpo ensanguentado, para ser mais exato), estava sendo agitado nos ares pelo gigante Wun Weg Wun Dar Wun, e é mencionado no livro que embora sua cabeça não estivesse mais no lugar, sua heráldica podia claramente ser vista. E qual a heráldica do Sor Patrek? Uma estrela. HÁ! (Quando a estrela vermelha sangrar)

Embora os elementos que circulam Jon Snow sejam mais difíceis de ser acreditados como parte da profecia do que, por exemplo, os de Dany, George Martin sempre gosta de deixar as coisas nas entrelinhas, onde geralmente a resposta não é a mais óbvia a primeira vista.

Sobre a Luminífera, entra aqui novamente a interpretação: ela seria a Patrulha da Noite. Vamos dar uma olhada no juramento dos guardas:

A noite chega, e agora começa a minha vigia. Não terminará até a minha morte. Não tomarei esposa, não possuirei terras, não gerarei filhos. Não usarei coroas e não conquistarei glórias. Viverei e morrerei no meu posto. Sou a espada na escuridão. Sou o vigilante nas muralhas. Sou o fogo que arde contra o frio, a luz que traz consigo a alvorada, a trombeta que acorda os que dormem, o escudo que defende os reinos dos homens. Dou a minha vida e a minha honra à Patrulha da Noite, por esta noite e por todas as noites que estão para vir.”

Os termos em negrito ajudam justamente a marcar esse paralelo. A espada que luta contra o frio (os Caminhantes BRancos) e traz a alvorada (a Batalha em que Os Outros foram vencidos na Longa Noite foi  chamada de Batalha da Alvorada). E se lembrarmos de que Jon escolheu seu dever com a Patrulha contra o seu amor por Ygritte e que indiretamente causou sua morte pelo aviso da tentativa de invasão do Castelo Negro, seria mais um paralelo com o sacrifício de Nissa Nissa para aperfeiçoar a Luminífera.

Claro que pode acontecer da Luminífera ser realmente só uma espada. Poderia ser até a Garralonga (espada de aço valiriano, que é prevista que pode agir assim como obsidiana e ser super-efetiva contra os vilões do gelo). Mas mesmo isso não seria um impedimento, visto que o próprio Jon teve um sonho em que ele batalhava os Outros com uma espada flamejante e os sonhos dos Starks costumam ser importantes.

E sobre a linhagem Targaryen, não querendo entrar em outras teorias, mas se uma das mais discutidas for realmente verdade (que Jon é filho de Rhaegar e Lyanna), não haveria problemas neste quesito também.

Stannis Baratheon

Se fossem consideradas somente as palavras de Melisandre, não haveria nem dúvidas que Stannis é o herói renascido. Stannis utiliza sua espada “Luminífera”, forjada em um ritual que representaria seu renascimento em que ele crava a espada em uma estátua em chamas da Donzela num septo de Pedra do Dragão (logo, fumaça e sal).O problema é que embora a Luminífera de Stannis brilhe como a original, ela não irradia calor, fato observado por Mestre Aemon, então a mesma não poderia ser verdadeira e sim um truque de mágica feito por Melisandre.

Há quem diga que a Luminífera de Stannis seja na verdade Davos Seaworth, e que as batalhas que ele passou seriam os processos da forja. E embora o Lorde da Casa Baratheon tenha sangue do dragão (sua avó paterna era Targaryen), ele não é da linhagem direta do Rei Jaeherys II. Infelizmente, Stannis não possui fatos mais concretos que o aproximem mais da profecia, o que acaba enfraquecendo a sua “posição”.

Vamos agora aos azarões nessa disputa:

Aegon VI Targaryen

O Jovem Griff teria nascido em Pedra do Dragão também, a ilha que possui um vulcão ainda ativo que produz fumaça pela sua cratera. Também foi avistado um cometa vermelho em Porto Real no dia em que ele nasceu. Nas visões de Daenerys na Casa dos Imortais, a Rainha de Mereen vê seu irmão Rhaegar afirmar que seu filho, Aegon, era o príncipe que foi prometido, e assim poderia ser o Azor Ahai.

O principal problema é que não sabemos nem mesmo se Aegon é realmente um Targaryen de verdade, quanto menos se ele é o bebê de Rhaegar e Elia Martell. Além disso, seria um pouco improvável um personagem apresentado no ultimo livro ter um dos papéis mais importantes de toda a saga.

Victarion Greyjoy

O Senhor Capitão da Frota de Ferro “renasceu” no mar ao ser curado por uma ferida mortal pelo sacerdote de Rh’llor, Moqorro, enquanto suas feridas no braço soltavam fumaças (sal e fumaça). Além do mais, ele está indo em direção a Mereen, para utilizar o Berrante do Dragão, onde sabemos que Rhaegal se encontra dormindo nas pirâmides (despertar os dragões da pedra).

Moqorro também diz que vê em suas chamas que ele vê um grande futuro para Victarion a serviço de Rh’llor, mas sinceramente nem os mais malucos fãs conseguem realmente acreditar que Victarion seja realmente o herói lendário.

 

Davos Seaworth

Davos renasceu, por assim dizer, depois da Batalha da Água Negra, na qual a destruição seria a responsável pela parte da fumaça da profecia, e o mar no qual ele naufragou pela parte do sal. E coincidentemente foi no período em que o Cometa Vermelho atravessa Westeros.

Depois de todo ocorrido, Davos mesmo acredita em que ele ainda tem um papel a cumprir, visto que os Deuses o tiraram seus filhos e o deixou continuar a viver. Embora ele ache que esse papel seja ajudar Stannis, seria o Cavaleiro das Cebolas destinado a algo maior?

 

Bem amigos, encerra-se aqui essa tentativa de dar um resumo por toda a história de Azor Ahai e quem deverá ser o próximo sucessor desse herói. Particularmente, torço para que Jon seja o herói, embora ache que o mais provável é que realmente seja Daenerys. Mas e vocês, o que acham? Fiquem à vontade para deixar a sua opinião!

Facebook Comments

Rafael

Futuro Mestre Engenheiro, jogador de Lolzinho nas horas vagas, profundo conhecedor de cultura inútil e o portador da alcunha de "mais hipster dos mainstreams"

6 comentários em “Teorias do Trono de Ferro: quem é Azor Ahai?

  • Pingback: Perfil: Jon Snow | Drop Hour

  • 8 de julho de 2016 em 14:00
    Permalink

    Coloco as fichas em Dany, Jon e Tyrion, por causa da visão de Dany na casa dos imortais (livro), na qual o dragão tem 3 cabeças.

    Resposta
  • 13 de setembro de 2016 em 13:53
    Permalink

    Bom, não assisto a série, apenas leio os livros, portanto minha teoria já deve estar velha. O que eu percebi foi que a Melisandre disse que a profecia não erra, erram os profetas. Portanto, pode ter havido um erro quanto a visão de sal e fumaça. Na verdade, seria neve e fumaça, já que sal parece com neve. Assim, o herói nasceria entre neve e fumaça, significando estes gelo e fogo. O herói nasceria das famílias Stark e Targaryen. Portanto, John Snow, o que eu soube que já foi mostrado na série. Não quero teorizar sobre quem eh o escolhido, isso já foi mostrado. Minha teoria eh apenas sobre a correta interpretação da profecia.

    Resposta
  • Pingback: Cinco fatos que poderão acontecer na sétima temporada de Game of Thrones – Drop Hour

  • Pingback: Perfil: Jon Snow, o patrulheiro misterioso. - Drop Hour

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *