Review: Star Wars Rebels (Primeira Temporada)

Star Wars Rebels Logo

Quando a Disney comprou a LucasFilm, uma grande parte dos fãs ficou muito apreensiva com o futuro de Star Wars. Apesar do sucesso que a Marvel Studios alcançou, o universo intergaláctico de George Lucas não tinha um bom retrospecto com prelúdios (tirando o caso de Star Wars: Clone Wars. No entanto, Star Wars Rebels veio para mostrar que, assim como seu antecessor, as animações da franquia são sempre ótimas pedidas.

Criada por Dave Filoni, Simon Kinberg e Carrie Beck, a animação do canal “Disney XD” é o primeiro produto da LucasFilm nessa nova “era”. Star Wars Rebels se passa entre os episódios III e IV e conta a história de Ezra Bridger, um jovem de 15 anos que vive sozinho nas ruas e comete pequenos furtos. Certo dia, Ezra tenta roubar um grupo de rebeldes e acaba sendo capturado por eles. O grupo em questão é liderado por Kanan, um jovem Jedi que conseguiu sobreviver às Guerras Clonicas, e este acaba vendo um potencial latente da Força no jovem Bridger. Com isso, Ezra acaba integrando a tripulação da nave Ghost e vira um Padawan.

Star Wars Rebels Erza e Kanan

Ezra e Kanan

Durante essa primeira temporada nós acompanhamos o amadurecimento de Ezra e sua construção de laços com a tripulação. Ezra começa como uma pessoa bem individualista e vai, pouco a pouco, enxergando seus novos amigos como uma família e faz de tudo para protege-los. No entanto, a relação com Kanan é a mais explorada e, ao meu ver, mais interessante. Pouco a pouco a dupla Jedi-Padawan vai reconhecendo suas fraquezas, enfrentando seus medos e se fortalecendo através da cooperação.

Além da dupla principal, a série conta com outros ótimos personagens. Toda a tripulação da Ghost é bem carismática e com personalidades individuais bem interessantes: Zab, um Lasat mal humorado, mas com um grande coração e grandes habilidades de luta corpo a corpo; Sabine, uma ex-cadete do Império que tem um vasto conhecimento de línguas e tecnologia, a piloto Hera, que, junto de Kanan, lidera a tripulação e tem diversos contatos e o carismático e temperamental Chopper, o droid da nave. Todos têm seus momentos durante a trama e cada um tem uma função “indispensável” nas missões.

Star Wars Rebels Ghost

A tripulação da nave Ghost

Star Wars Rebels Inquisitor

O grande vilão da primeira temporada, Inquisitor

Além de ótimos protagonistas, Rebels conta com bons antagonistas. Em destaque o Sith Inquisitor e Kallus. Inquisitor é um subordinado direto de Darth Vader e podemos ver em seu personagem características de diversos antagonistas da franquia (de Darth Maul ao próprio Vader). Já Kallus, apesar de uma relevância menor, acaba desenvolvendo um conflito com Zab ao revelar que foi um dos responsáveis por destruir a terra natal do Lasat. E, embora estejamos falando dos vilões, vale destacar a presença de personagens já conhecidos dos fãs da franquia que aparecem para ambos os lados. Vader, Lando, Palatine, Yoda e outros estão presentes nessa primeira temporada e dão uma sensação de nostalgia e felicidade ao telespectador.

Star Wars Rebels Vader

O icônico Darth Vader!

Outro ponto forte dessa temporada é o worldbuilding que vem sendo feito. Em Rebels nós vemos a consolidação do Império e como isso vem afetando as pessoas. Desigualdade social, o sumiço dos Jedi (que são considerados lendas), abuso de poder e atitudes opressoras do Império vão sendo apresentadas durante os episódios. A própria aliança Rebelde ainda não é muito divulgada e os próprios protagonistas, apesar de Rebeldes, não sabem da existência de outras frentes de batalha como a deles. Todos esses elementos, somados as excelentes cenas de ação (principalmente as que envolvem naves), fazem com que o telespectador veja claramente como o mundo apresentado em Star Wars IV foi construído.

Com uma animação competente, roteiro bem trabalhado e ótimas referência da franquia, Star Wars Rebels é uma obra obrigatória para os fãs desse universo intergaláctico. Claro que existe a ressalva da obra ter um tom mais infantil, mas mesmo com esse pequeno detalhe a obra ainda tem bastante relevância. Ainda não assistiu? Vai lá conferir a origem dos rebeldes!

Facebook Comments

Mizumoto

Estudante de letras: português-japonês, amante de cinema e telespectador de desenho japonês desde que se entende por gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *