Review: O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro

Depois do sucesso que foi o filme “Capitão América: Soldado Invernal”, o segundo filme do nosso querido herói aracnídeo nesse agitado ano da Marvel tinha a difícil missão de não deixar a bola cair. E mesmo que não possa ser considerado um filme perfeito, “O Espetacular Homem-Aranha: a ameaça de Electro” vale cada centavo gasto na compra do ingresso.

O filme começa com um flashback, contando um pouco da misteriosa historia dos pais de Peter, dando continuidade ao plot desenvolvido no primeiro filme. Após essa sequencia, a história é retomada em um período não muito distante do final do primeiro longa, com a cidade se acostumando a ter um vigilante mascarado para ajudar no combate ao crime. E claro, surge aquela velha pergunta que acompanha o Homem-Aranha: seria ele um herói ou uma ameaça? E é aqui que começamos com um dos pontos mais fortes desse filme: as cenas de ação.

Com a força proporcional a uma aranha e toda sua agilidade aliada à elasticidade, o filme faz jus ao herói. Os movimentos não parecem forçados, todas as acrobacias apresentam perfeita fluidez e as câmeras em primeira pessoa novamente trazem a ótima sensação de imersão, permitindo que o espectador sinta pelo o que Peter está passando. E as cenas de luta definitivamente prendem sua atenção. As descargas elétricas do Electro são visualmente impressionantes e demonstram de forma espetacular todo o poder do vilão principal.

Falando em vilões, um de meus principais temores sobre esse filme, tendo sempre na memoria a tragédia que foi “Homem-Aranha 3”, era a quantidade de vilões escalados para o longa. E nesse quesito fui surpreendido positivamente. Embora tenha ficado com uma sensação que faltou uma motivação maior ao Electro para ser um vilão, em nenhum momento os vilões se eclipsam. Porém, pela simples presença de mais inimigos na trama, o “Faísca” (apelido nada carinhoso dado pelo nosso heroi ao Electro), mesmo com uma boa atuação do Jamie Foxx, não passou a impressão de que iria ser O antagonista.

Não posso deixar de citar também as relações afetivas de Peter seja com Tia May e, principalmente, com Gwen Stacy. Os três atores (Andrew Garfield, Sally Field e Emma Stone, respectivamente) atuaram de maneira sensacional, o que faz você se sentir realmente conectado com seus dramas e apreensões. Outra qualidade do filme: as piadas do Homem-Aranha, característica fundamental do heroi, trazem às cenas tensas um tom de descontração, além de boas risadas em outros momentos. E o final, amiguinhos? Não quero dar spoiler, mas gostaria de “quotar” aqui uma frase famosa de nosso querido narrador Galvão Bueno que descreve muito bem a reta final do longa: “Haja coração!”.

Resumindo, se alguns dirão (e eu até concordo) que ele não está no mesmo nível das melhores produções de super-herois dos últimos tempos, a sequência de “O Espetacular Homem-Aranha” é um filme que te atinge direto nos sentimentos. Saí do cinema com a sensação de que foi um dos mais marcantes filmes que já vi em minha vida. Por isso, recomendo a todos: assistam “O Espetacular Homem-Aranha 2: A ameaça de Electro”. Vocês não irão se arrepender!

Facebook Comments

Rafael

Futuro Mestre Engenheiro, jogador de Lolzinho nas horas vagas, profundo conhecedor de cultura inútil e o portador da alcunha de "mais hipster dos mainstreams"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *