Review: Game of Thrones: Card Game

“Escolha sua casa e vá para a batalha”.

Os fãs de Trading Card Games com certeza já ouviram falar e possivelmente até já jogaram grandes sucessos do gênero, como “Magic: The Gathering”, “Pokémon” e “Yu-gi-oh!”. Em 2013 chegou ao Brasil através da Galápagos Jogos mais um título da categoria, mais precisamente um LCG (Limited Card Game) intitulado “Game of Thrones: Card Game”. E sim, o nome tem tudo a ver com a série.

Caso você não conheça as Crônicas de Gelo e Fogo, obra do autor George R.R. Martin, ou “Game of Thrones”, nome do primeiro livro e título da série desenvolvida pela HBO, sugiro que comece a leitura imediatamente, pois você está perdendo uma das melhores obras que eu já tive oportunidade de acompanhar. Caso já conheça o mundo criado por Martin e todos os personagens que adoramos acompanhar (e vê-los morrer), é bem provável que você curta esse jogo.

got tcg 1

As seis casas jogáveis. Mas também é possível fazer decks sem filiação, como Patrulha da Noite, por exemplo.

Game of Thrones: Card Game possui um jogo base que vem pronto para um fã dos livros ou da série desafiar seus amigos. Contendo 4 decks das principais casas da obra, os Stark, Lannister, Baratheon e Targayren (sem ordem de preferência aqui, calma galera), os jogadores lutam entre si para descobrir qual casa conquistará mais poderes e assim governará os sete reinos. Quem chega a 15 primeiro, vence. Aos outros, segundo Cersei Lannister poderia nos dizer, só resta a morte.

gotstarkO bom de jogar GoT: Card Game é poder matar a saudade de sujeitos como esse

O jogo apresenta várias qualidades que o tornam dinâmico, divertido e principalmente único. É muito mais complexo que Pokémon, por exemplo, com mais reviravoltas e estratégias possíveis, mas não é tão irritantemente desafiador para um iniciante quanto Magic, por exemplo. O fato do jogo base vir com pelo menos uma cópia de todas as cartas da edição evita que os jogadores gastem rios e rios de dinheiro com boosters e cartas avulsas no mercado de card games. Mas o principal mérito do jogo é a fidelidade com a qual personagens e eventos são retratados.

game-of-thrones-card-game-the-basics-23qdv91Esse Tywin literalmente caga ouro no seu jogo…

A carta de Jaime Lannister é muito forte em combate militar, assim como o personagem é no livro e na série. Mas a casa Lannister como um todo é especialista em intriga e manipulação. Mindinho lhe dá ouro extra. Bran Stark, em condições normais, não efetua combates corpo a corpo, mas tem utilidade quando utilizado em conjunto com alguns planos. O baralho dos Baratheon é especialista em ganhar poder rápido com inúmeros cavaleiros e personagens famosos, etc.

7c2a8e6bf27f66ded3f19004d9af76ccUm dos “planos”, cartas que influenciam diretamente sua jogada. Gostaram?

Além das 4 principais casas, os Greyjoy e os Martell entram em jogo através de expansões, que acrescentam novas cartas aos antigos decks e mais infinitas possibilidades de montagem de deck. A Galápagos Jogos também já lançou no Brasil expansão das seis casas jogáveis, oferecendo assim novas possibilidades para os jogadores. Ah, e tudo em português!.

a-game-of-thrones-lcg-lords-of-winter-5781-pExpansão da Casa Stark

Game of Thrones: Card Game é um jogo divertido, que exige bastante raciocínio e principalmente cautela, já que você possui mais de 1 adversário. Bastante fiel à obra original, o jogo é um presente para os fãs que querem se sentir dentro das guerras que acometem os sete reinos. E claro, já que no jogo é possível matar aquele personagem que você odeia, porque deveríamos deixar de aproveitar a chance, não é?

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Um comentário em “Review: Game of Thrones: Card Game

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *