5 razões para você dar uma chance à “Game of Thrones: The Card Game”

“Se nem depois desse texto você quiser jogar, você é uma criança de verão”

Um dos meus primeiros textos para a Drop Hour foi uma resenha sobre um novo card game que começava a entrar no mercado brasileiro: “Game of Thrones: The Card Game”. Baseado nas “Crônicas de Gelo e Fogo”, obra de George Martin, o jogo é produzido pela Fantasy Flight Games e chegou ao Brasil pelas mãos da Galápagos Jogos. Caso não faça a menor ideia do que eu estou falando, corre lá nesse meu artigo http://drophour.com.br/2014/07/25/review-game-of-thrones-card-game/. Mas depois volta para cá, pois vou te convencer a dar uma chance a esse card game através de 5 ótimos argumentos.

O primeiro motivo pra você conferir esse jogo: a temática central. Game of Thrones é uma das séries de maior sucesso na atualidade, e os livros nos quais a trama se baseia possuem qualidade indiscutível. O universo de Westeros – e das outras milhares de cidades fora dos 7 reinos – é rico, vasto, oferecendo uma história com personagens ricos, reviravoltas impressionantes e uma profusão de detalhes assustadora. E todo esse universo é transportado de maneira brilhante para o Card Game. Quer jogar com Ned Stark e seu (suposto) filho Jon Snow? Tudo bem, você pode. Ou então você quer usar o misterioso Jaqen H’ghar para ministrar mortes? Tranquilo. Ou quem sabe você quer destruir seu oponente proferindo a famosa frase “o único jogo que importa”? Ótimo, existe uma carta com esse nome.

5 razões got 1

Podendo jogar com Jaime Lannister, bom…porque não jogar, né?

O segundo motivo tem a ver com jogabilidade: variações de jogo. Existem 7 decks base possíveis de serem construídos: Stark, Lannister, Targaryen, Baratheon, Martell, Greyjoy e um deck sem casa (típico da Irmandade sem Estandartes). Todos possuem características únicas, como vencer um conflito ou outro, descartar mais cartas da mãos do oponente ou não, etc. Mas as variações não terminam por aí. Pode-se montar um deck Stark com cartas de personagem Tully; ou então praticamente só com lobos gigantes; ou misturar Starks com Greyjoys; ou Starks com membros da Patrulha da Noite. As possibilidades são quase infinitas, e cabe ao jogador decidir qual proposta de deck combina mais com seu estilo de jogo (e seu gosto, claro).

baratheon-brothers-fanOs Reis Baratheon

O terceiro motivo é a atualização constante das cartas. E nesse ponto devo dar parabéns ao pessoal da Galápagos Jogos. Sabemos como é difícil, no Brasil, realizar um bom trabalho de importação e comercialização de artigos ligados à Card Games, e a Galápagos tem feito um ótimo trabalho com GoT: Card Game. Até o momento em que escrevo o texto, o ciclo base do jogo já foi completamente comercializado e cinco expansões de capítulo já chegaram ao Brasil, obedecendo um ritmo médio de 1 expansão por mês. Isso significa que, todo mês, os jogadores tem a oportunidade de inserir novas cartas em seus decks, mudando sua estratégia, testando diferentes combinações de efeitos e renovando a diversão.

Queen_of_the_DragonsO Inverno ainda está chegando, mas a expansão dos Stark já está entre nós

O quarto motivo talvez seja o mais decisivo para você comprar ou não: o preço é acessível. O jogo-base de Game of Thrones: Card Game custa, em média, 150 reais. E aí você irá dizer “que isso Luklab, isso é acessível???”. Tenho certeza que sim, e vamos ao porque dessa minha opinião. O jogo base vem com 4 decks prontos: Targaryen, Lannister, Stark e Baratheon. Algumas dessas cartas, inclusive, são tão boas que nunca sairão dos decks, independente de quantas expansões você compre. Caso você tenha 3 amigos que queiram experimentar o jogo, que tal rachar a compra com eles? Cada um pagará, em média, 40 reais. 40 reais é o preço de um deck base de outros jogos, como Pokémon, Magic, Battle Scenes, decks que você será praticamente obrigado a fortalecer com cartas oriundas de booster ou de compras avulsas. As expansões de casa, por sua vez, são 65 reais, e as de capítulo, 40 reais. Fiz um teste e comprei uma Expansão de Capítulo internacional, lançada lá nos Estados Unidos pela Fantasy Flivght Games (a propósito: o material de lá é tão bom quanto o daqui, mesma qualidade). Após frete e impostos, a compra saiu por 46 reais. Viu como o preço tá maneiro?

A game of thrones the card game review house tyrell

Isso tudo na foto vem no jogo base de “A Game of Thrones: Card Game”

E a última razão que me leva a crer que você deveria testar esse jogo é, claro, a diversão. Não escondo de ninguém que Card Games, para mim, devem ser objeto de distração e diversão, não uma busca desenfreada por vitória. Game of Thrones: Card Game, para mim, é um jogo divertido à medida que te permite usar seus personagens preferidos dos livros ou da série para travar batalhas semelhantes à da obra ou até mesmo aquelas lutas que você sempre sonhou que tivessem ocorrido. A possibilidade de jogar em 4 pessoas, seja no sistema de dupla ou não, é um diferencial: consagrar-se vencedor da Guerra dos Tronos contra 3 grandes casas é uma sensação única.

Espero que tenha convencido vocês a darem uma chance a Game of Thrones: Card Game. E se realmente tornarem-se fãs desse jogo, assim como eu, chega mais, vamos marcar uma partida aqui com a galera da Drop Hour!

Tá em dúvida de onde comprar “Game of Thrones: Card Game”? A Drop Hour resolve seus problemas! Dá um pulo lá no perfil do nosso parceiro, a Legion Card Games: https://www.facebook.com/legioncg?fref=ts e confere quais produtos da linha Game of Thrones estão disponíveis na loja!

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *