Opinião: Cinco Motivos do Porquê assistir Jessica Jones

Para você que não está por dentro das novidades dos mundos dos super-heróis, Jessica Jones é a mais nova série da Marvel tendo estreado no dia 20 de novembro. A série é a segunda na cronologia de produções da Netflix, que terá mais duas séries focadas em apenas um super-herói cada, Luke Cage e Punho de Ferro, unirá todos esses personagens na série dos Defenders, algo parecido com o que foi feito nos cinemas com os Vingadores.

Tendo sido baseada em sua história contada nos quadrinhos, aclamados pela imprensa, da série Alias de Brian Michael Bendis, a protagonista que dá nome a série, com sua personalidade forte e sarcástica, traz ao MCU uma pegada mais adulta e sombria.

Embora não seja uma série voltada tanta para ação como Demolidor (e não tão boa também…), ela aborda muitos temas não muito usuais no mundo dos heróis. Por conta disso, até mesmo aquela pessoa que não curte muito este tipo de série pode acabar se interessando em assistir. Para aqueles que estão em dúvida se vale a pena ou não assistir a série, forneço aqui 5 motivos do porque Jessica Jones merece ganhar o seu tempo.

JJ2

A protagonista, interpretada por Krysten Ritter

  • É uma das únicas protagonistas feminina do MCU que foge as regras

Jessica não é aquela personagem padrão dos anos 70: uma mulher indefesa que precisa ser salva sempre pelo herói e que tem seu mundo todo girando em volta dos outros. E também não é aquela protagonista feminina que consegue tudo sozinha, que nada a abala, que é uma mulher que os homens deveriam sempre se curvar.

Jones é uma trabalhadora comum, que tem seus traumas por acontecimentos no seu passado. Ela tem problemas com alcoolismo, tem poucos amigos, tenta fazer as coisas sozinha, mas nem sempre consegue. Erra como qualquer ser humano e tenta prosseguir com sua vida mesmo com todos seus problemas. E é isso que faz a personagem ser interessante, porque isso faz com que você tenha uma simpatia maior por ela.

  • O vilão também é diferente de tudo que você já viu

Como em Demolidor, que teve todo um trabalho para mostrar a história de Wilson Fisk, e assim mostrar que os vilões da Netflix não são tão unidimensionais como nos filmes, o vilão Kilgrave, baseado no Homem Púrpura, rouba a cena muitas vezes.

Este é um homem que tem o poder de controlar a mente das pessoas, mas logo se percebe que não é nem de perto aquela figura tradicional de um cara malvado que só foca em dominar o mundo ou controlar o mundo do crime e ficar rico. Ele é inteligente, manipulador, e, devido a uma ótima atuação do ator David Tennant, mais conhecido pelo seu papel em Dr. Who, faz você se perguntar se deveria gostar tanto de um personagem maligno assim.

Até a Trinity faz parte da série…

  • O lado negro do MCU

Seguindo esta nova direção para as séries da Netflix, o mundo de Jessica Jones pode não conter cenas tão graficamente pesadas quanto Demolidor, mas introduz temas mais adultos que não tinham sido antes abordados em todos os universos de super-heróis desta nova geração.

A série não tem medo de entrar em plots como alcoolismo, estupro, drogas, preconceitos e violência familiar. Pelo contrário, a série aborda esses temas de forma orgânica na história, aumentando o seu grau de envolvimento com os personagens e fazendo você perceber que o MCU não é tão bonitinho quando parece.

  • Luke Cage

 Fica aqui um aviso: posso estar sendo parcial por eu já gostar do Power Man, mas Luke, embora não apareça em todos os episódios, é um personagem marcante. Embora ele não tenha tido muito destaque, visto que vai ganhar sua própria série, a sua química com a Jessica é um dos pontos altos da série. Além do mais, todas as suas cenas de ação são de tirar o chapéu.

Sendo mais justo agora, todos os coadjuvantes principais são sensacionais. Destaco aqui a melhor amiga e irmã de Jones, Trish Walker. Apesar de ser uma “Humana comum”, Trish merece tanto destaque como uma heroína. Afinal, não é qualquer pessoa que é uma apresentadora famosa na rádio e nas horas vagas treina no “simples” estilo de luta de Krav Maga.

JJ3

O grande mito Luke, com série prevista para 2016

  • O Plot

Afinal de contas, uma série que tem bons personagem, mas um plot ruim acaba recebendo mais críticas de elogios. Mas fiquem tranquilos que a história em Jessica Jones é muito boa, com direito a reviravoltas e um crescimento ao longo da série que faz com que você se interesse pelo próximo episódio cada vez mais.

Há de se ressaltar que algumas cenas parecem muito forçadas, o poder da protagonista varia de acordo com a necessidade, e que o começo é em marcha lenta, ou seja os primeiros episódios não são lá um primor. Mas a partir da metade da temporada a série atinge um patamar alto de qualidade e não sai mais de lá. Destaco principalmente as manipulações de Kilgrave e as ações de Jessica nos momentos clímax da série.

Então, para resumir, recomendo a todos aqueles que assistam Jessica Jones, mas de preferência sem uma expectativa muito alta, ou achando que será algo como Demolidor.  A série é muito boa, tem uma proposta diferente do usual e pode agradar, sem dúvidas, até mesmo aqueles que não são muito fãs do mundo dos heróis.

 

Facebook Comments

Rafael

Futuro Mestre Engenheiro, jogador de Lolzinho nas horas vagas, profundo conhecedor de cultura inútil e o portador da alcunha de “mais hipster dos mainstreams”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *