Opinião: 7 incríveis personagens LGBT do mundo nerd

“Mais personagens fodas e menos preconceito, por favor”

Existem alguns pontos negativos em ser um nerd, sem dúvida. Altos gastos com quadrinhos e games, o flerte constante com a histeria e o haterismo, o tempo precioso que usamos para assistir animes ou jogar card games, etc. Entretanto, é inegável que um geek tem o privilégio de conhecer uma infinidade de personagens geniais, capazes de mudar nossa percepção do mundo. Dentro desse universo existem as personagens masculinas, femininas, mágicas, humanas, heróis, vilões, enfim…a diversidade é gigantesca, e ela se estende também à orientação sexual.

Por mais que a maioria dos personagens que compõe as obras do mundo nerd sejam heterossexuais – refletindo a nossa própria sociedade, na qual a heteronormatividade é uma realidade inconveniente – é crescente o número de exceções a essa regra. Os personagens LGBT vem ganhando espaço e a Drop Hour decidiu fazer uma lista especial com 7 personagens LGBT que não se restringem à papéis secundários ou figurações, mas que pelo contrário, destacam-se em suas obras por seu estilo único, carisma e participação decisiva. Para me ajudar a escrever esse texto convoquei o grande Mizumoto, também colunista aqui do site.

OBS: antes de começarmos, é válido esclarecer uma ausência nessa lista. A sigla LGBT significa “lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros”. Entretanto, infelizmente não conseguimos nos lembrar de figuras transexuais, transgêneros ou travestis que se destacassem tanto em sua obra a ponto de aparecer nessa lista. Isso pode ser encarado como um sintoma do pouco espaço aberto na sociedade aberto para esses indivíduos, o que acaba se refletindo no mundo geek. De qualquer forma, caso você, leitor, lembre de algum que se encaixe nesse perfil e que deveria aparecer nessa lista, fique à vontade para nos avisar!

Para abrir a lista, vamos a minha parte da lista, que contará com 4 personagens.

Oberyn Martell (Víbora Vermelha) – Game of Thrones

oberyn

Possivelmente o mais badass da lista. Oberyn Martell, vulgo Víbora Vermelha, colecionou vítimas nas Crônicas de Gelo e Fogo e fãs no mundo nerd. Letal, de palavras ácidas e venenosas, o príncipe dornês esbanja atitude. E um dos fatores que torna o personagem tão diferente de outros do universo de George Martin é a sua sexualidade: Oberyn é bissexual e tal fato é amplamente conhecido em Westeros. A série explorou melhor essa temática, explicitando seu relacionamento tanto com homens quanto mulheres através de cenas bem sensuais. Em resumo: o Víbora Vermelha não perdoa ninguém, se der mole ele tá pegando – ou matando, já que também é um excelente guerreiro.

Ramona Flowers – Scott Pilgrim

Roxie_VS_Ramona

Ramona é a queridinha de 9 entre cada 10 geeks – e estou colocando meninas nessa lista de admiradores. Estilosa, sexy, não foge da luta e nem leva desaforo pra casa, Ramona coleciona ex-namorados…e também uma ex-namorada! O quarto desafeto que Scott tem de enfrentar em sua batalha pelo amor de Ramona é justamente uma garota, a Roxy Ritcher. Sua participação no filme é bem curta, enquanto que na HQ ela tem mais espaço para demonstrar suas técnicas ninja! É, parece que o fato de Ramona ser bissexual não diminuiu em nada seu sex-appeal com o público masculino…interessante, não?

Aru Akise – Mirai Nikki (Diário do Futuro)

528341064_627

Em um mangá no qual 12 personagens deveriam ser os protagonistas da trama – já que eles são os escolhidos para lutar pelo posto de “Deus” – é curioso que um coadjuvante seja mais interessante que pelo menos 10 dos jogadores. Akise é um rapaz inteligente, que gosta de desvendar mistérios. Quando ele se apaixona por Yuki, o personagem principal, o curioso rapaz começa a investigar os diários do futuro e principalmente o passado de Yuno Gasai, a “namorada” de Yuki. Akise é gay, apesar disso no mangá ficar mais implícito do que explícito – quem viu o anime me garante que na animação esse traço fica mais exposto. Sua homossexualidade acaba tornando-se um elemento central do personagem, já que ele faz tudo o que faz por amar Yukkiteru, mas o que torna Akise tão importante para a trama é sua inteligência e sua capacidade de oferecer plot-twists!

Arlequina (Harley Quinn) – DC Comics

o-ARLEQUINA-HERA-VENENOSA-570

A carismática vilã do Batman é muito mais do que uma versão feminina do Coringa ou um “Deadpool” da DC: Arlequina é mortal, inteligente e muito, mas muito divertida! Além disso, ela também é bissexual. Recentemente a DC confirmou que Arlequina tem um relacionamento antigo com a Hera Venenosa (Poison Ivy), uma espécie de relacionamento aberto. Eu li poucas coisas da Arlequina, confesso, mas sempre achei a relação das duas bem legal, uma ótima representação de parceria que mistura paixão, sensualidade e amizade. Por mais que a Harley mantenha seu amor um tanto quanto doentio pelo Coringa, a Hera parece ter um espacinho bem guardado em seu coração…

Agora vamos aos três personagens restantes, escolhidos e comentados por Mizumoto:

Frank Underwood – House of Cards

 11770342_1146398162078615_1027787097_o

“Tudo é sobre sexo, exceto o sexo.  Sexo é sobre poder.” Essa é uma das diversas frases marcantes de Frank Underwood. O protagonista de “House of Cards” tenta provar, a qualquer custo, que o poder (no seu caso político) é o maior recurso que uma pessoa pode ter. Retomando a frase citada, Frank nos mostra, desde a primeira temporada, que sexo realmente é uma das diversas maneiras que o congressista tem para conseguir o que quer, seja com homens ou com mulheres. Apesar de considerá-lo assexuado em alguns momentos (até porque, o filho da puta está pouco ligando para o parceiro, ele quer mais é saber o que vem em troca), Frank demonstra um certo afeto e até respeito por sua esposa, Claire. Além disso, em um episódio da primeira temporada, vemos um pouco do seu passado e de como o congressista teve uma relação um pouco mais intima (e diria até amorosa) com um dos seus amigos de faculdade.

Eu diria que Frank Underwood é o melhor exemplo de que sua sexualidade não interfere em nada no seu status ou ascensão. Na verdade, pode até ajudar se você souber usar. Sem dúvidas um dos personagens mais “fortes” dessa lista e que vale sempre ser destacado.

Alvo Dumbledore – Harry Potter

11774248_1146398158745282_1172627107_n

Ainda que não seja dito explicitamente nos livros, um dos maiores bruxos do universo de J.K Rowling também é homossexual. Dumbledore é um bruxo detentor de diversos títulos, como diretor de Hogwarts, detentor da varinha das varinhas, líder da Ordem da Fênix, uma das poucas reais ameaças ao grande vilão Voldemort e ícone do mundo mágico criado por Rowling.

A revelação de que Dumbledore é gay foi feita pela própria autora durante uma sessão de autógrafos em Nova York. O bruxo é apaixonado pelo seu rival Gellert Grindelwald, a quem tinha derrotado numa antiga batalha entre bruxos do bem e do mal.  Após a recepção positiva por parte dos fãs, J.K Rowling disse que se soubesse que a notícia seria tão bem aceita, ela teria revelado antes.

Akemi Homura – Puella Magi Madoka Magica

11780546_1146398178745280_612897679_n

Diferente dos outros personagens vistos até aqui, nunca tivemos uma confirmação quanto à orientação sexual da Homura. No entanto, a sua dedicação e afeto por Madoka as vezes abrem brechas muito grandes para o imaginário dos fãs. Homura é uma das cinco garotas mágicas que acompanhamos no anime “Puella Magi Madoka Magica” e, na história, cada uma das garotas ganha um poder oriundo de um desejo feito por elas. No caso de Homura, seu poder está relacionado com viagem temporal, pois o seu desejo era o de salvar a Madoka e, embora ela nunca seja capaz disso, a jovem Akemi está sempre voltando no tempo por sua amiga. Por conta disso, Homura é considerada por muitos o fio condutor do enredo e uma das personagens mais fortes e importantes desse anime.

Além disso, temos diversos momentos do anime em que Akemi “se declara” para Madoka e diz que a protagonista é “a sua pessoa querida” ou “a pessoa mais importante”. E para completar, no terceiro filme da série a personagem perde o controle e num ato de desespero acaba “criando um mundo” só para que ela e Madoka possam viver sozinhas e juntas.

Essa foi a nossa lista de 7 personagens LGBT com grande destaque dentro de suas obras. Alguns deles inclusive são muito relevantes dentro do universo geek como um todo, mostrando que personagens homossexuais ou bissexuais, por exemplo, estão ganhando mais espaço nesse universo – ainda que lentamente. Caso você se lembre de alguma outra figura que mereça estar nessa lista, é só falar que montamos um Top 8, Top 10, Top 15… fiquem à vontade!

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

2 comentários em “Opinião: 7 incríveis personagens LGBT do mundo nerd

  • 3 de setembro de 2015 em 16:50
    Permalink

    Olá, este foi o primeiro post de vocês que eu li. Acabei de descobrir o site no Twitter e dei logo de cara com esse texto que me interessou muito. Gostaria de deixar Meus parabéns pelo apoio ao público Lgbt que acho ainda escasso no universo Geek e trazer uma informação pertinente ao post. Não sei se vocês conhecem a série “Os Invisíveis” escrita por Grant Morrisson e publicada pela DC comics na linha Vertigo, uma das personagens que integra a equipe é Lord Fany, uma travesti brasileira que inclusive tem um belo arco nos apresentando suas motivações. Arco que foi publicado ano passada aqui no Brasil pela Panini e que se chama Apocalipstick, vale a pena conferir.

    Resposta
    • 3 de setembro de 2015 em 17:54
      Permalink

      Obrigado pela leitura e pela indicação! Vou procurar essa HQ nas bancas para conferir. Abraços!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *