Review: One Punch Man

2015 foi um ano de muita hype para quem gosta de cultura pop. Star Wars, Jogos Vorazes, remakes como Jurassic Park e Exterminador do futuro, anúncios empolgantes no mundo dos games e muitos outros. Os animes, é claro, não poderiam ficar de fora disso. Um dos grandes sucessos da animação japonesa em 2015 foi One Punch Man, anime baseado em uma web comic homônima e que chamou atenção de muita gente. É sobre dele que falaremos hoje, então vamos lá pra review!

one punch man 1

A série conta o dia-a-dia de Saitama, um herói que está infeliz por ser forte o bastante para derrotar todos os seus oponentes com apenas um soco. Apesar de ser extremamente poderoso, a facilidade em derrotar todos seus inimigos já não lhe traz mais a sensação de adrenalina ao enfrentar o mal.

one punch man 2Sim, esse é o cara que derrota qualquer um com um só soco

Apesar da sinopse poder sugerir uma história mais dramática e reflexiva, OPM vai para o caminho inverso. A série é totalmente voltada para o humor, desde a expressão do personagem principal até a sua (não) interação com o mundo. Infelizmente muita gente deixa de assistir/ler OPM justamente por não entender esse fato e pensar “nossa, que sem graça, o cara não tem nenhum desafio, ele ganha de todo mundo só com um soco! ” não amigo, tem muita graça, acredite. E sim, ele ganhar sempre com um soco é uma piada.

Apesar do enfoque cômico, One Punch Man também apresenta ótimas cenas de ação, muito bem elaboradas e animadas. Logo no primeiro episódio vemos Saitama sonhando que está numa luta contra um inimigo a sua altura e essa cena é de tirar o folego. Mesmo sabendo que o enfoque não é a ação, aquela cena me fez acreditar que o que estava por vir saberia mesclar muito bem o melhor dos dois mundos (ação e comédia), assim como Dragon Ball fazia na minha infância. Os outros personagens (heróis e vilões) também ajudam bastante nesse quesito e muitos dos coadjuvantes protagonizam ótimas lutas e fazem com que o telespectador simpatize com aqueles heróis.

one punch man 3Genos, o sidekick do Saitama e um dos heróis Classe S. 

one punch man 4License-less Rider, talvez o verdadeiro herói desse anime. Apesar de um dos mais fracos, um dos mais bravos.

Por falar nos outros personagens, um elemento que é introduzido mais para o final da série é a associação dos heróis. Em determinado momento somos apresentados a uma organização que “oficializa” os heróis e os divide nos níveis S,A,B e C e  também classifica as ameaças nos níveis Deus, Dragão, Demônio, Tigre e Lobo. Através disso o autor aproxima sua obra ao battle shonen padrão na medida em que vemos diversos personagens, de diversos níveis de força, lutando e demonstrando a nítida diferença de força entre um herói nível S e nível B, por exemplo. Além disso, toda essa estrutura reforça a sátira que o anime propõe, uma vez que as ameaças que os heróis nível S sofrem para impedir são risonhas para o poder do Saitama.

one punch man 5A reunião dos mais fortes, os heróis classe S! Ah… tem um careca de penetra ali também. 

Um ponto que gostaria de destacar é a trilha sonora. As músicas de abertura e encerramento são sensacionais! A de abertura gruda na sua cabeça e assim que você dá play no episódio já dá vontade de gritar WANPAANNNNNNNN! Além disso, as músicas em cenas de batalha são bem empolgantes com ótimos arranjos de guitarra. Uma OST muito boa mesmo!

Bom, farei uma conclusão tão rápida quanto as lutas do Saitama. One Punch Man é sim tudo isso que falam, sério, assistam porque vale muito a experiência! Não considero o melhor anime do ano, mas não acho exagero quem diz isso!

Facebook Comments

Mizumoto

Estudante de letras: português-japonês, amante de cinema e telespectador de desenho japonês desde que se entende por gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *