Review: Kuroko no Basket

Kuroko no Basket é um mangá de Tadatoshi Fujimaki e que vem sendo publicado semanalmente na revista japonesa Shounen Jump. É um mangá de esporte e com elementos shounen. É uma série que vem tendo um sucesso expressivo não só no Japão, como no mundo todo. Mas nem tudo foram flores na vida dessa série como veremos.

A obra, resumidamente, conta a história de Tetsuya Kuroko, um aluno e ex-integrante da lendária escola Teikou que tinha o melhor time de basquete a nível fundamental do Japão e seus jogadores eram conhecidos como “A geração dos milagres”, que busca junto do seu atual time derrotar os seus antigos companheiros. Kuroko, no entanto, não tem muita aptidão pro esporte e se especializa em passes e na sua inexpressividade em quadra para “ficar invisível” e agir como um elemento surpresa e um trunfo pro seu time junto com o Às da Seirin, Taiga Kagami, um aluno transferido dos EUA.

Apesar da trama simples, Kuroko nos apresenta personagens carismáticos e partidas empolgantes que, pelo menos no meu caso, fazem o leitor ansiar pelo próximo capítulo até o jogo termine. Somando essas características digamos “técnicas” do mangá ao seu apelo ao público feminino (que, em sua maioria, valorizam a estética dos personagens e buscam doushinji yaoi¹ dos mesmos) e temos a formula do sucesso do mangá.

A questão dos personagens é algo que eu gostaria de destacar. Apesar de termos a dupla de principais (Kuroko e Kagami), os outros personagens, não só da escola principal, tem um grande destaque e as vezes são mais queridos pelo público. Esse fenômeno é comum em mangás/animes na medida em que uma gama maior de personagens com carisma é favorável às vendas de produtos relacionados como bonecos, camisas, Cd’s de trilha sonora própria do personagem (OST) e etc.

Mas como falei no início, nem tudo são flores na trajetória de Kuroko. Toda essa febre se deve, principalmente, ao seu anime. Antes da versão televisiva, Kuroko era um mangá com desempenho mediano/ruim no ranking da Jump tendo até boatos do seu cancelamento. Mas isso mudou como da água para o vinho assim que saiu o seu anime que se mostrou o oposto do que o mangá era inicialmente e ainda impulsionou a versão original para um sucesso paralelo.

Outro fato que prejudicou Kuroko, e mais especificamente o seu autor, foram as ameaças de morte sofridas por Fujimaki e pessoas envolvidas com ele. Dentre esses incidentes, podemos destacar, o caso envolvendo a escola Toyama, onde Fujimaki cursou o Ensino Médio. A escola recebeu uma carta com um misterioso pó; a universidade Sophia, aonde se graduou, recebeu um líquido similar a sulfeto de hidrogênio em dose letal para o ser humano. E, por fim, uma carta enviada a um Publisher que além de conter bário em pó uma mensagem “Se você não parar o manga de paródia, vai levar sulfeto de hidrogênio”. Ambos atentados ocorreram em momentos próximos. Essas ameaças com ações concretas tiveram repercussão na mídia japonesa e, recentemente, o principal suspeito confessou seus crimes falando que estes eram motivados por traumas na infância e inveja que o acusado sentia em relação ao autor.

O fato é que o mangá e o anime continuam fazendo sucesso. E podemos assim concluir que Kuroko é um anime de esporte que usa e abusa de personagens “poderosos” e que diverte o seus leitores e os empolga, mesmo com um enredo simples. Há quem não goste de mangás de esporte, mas eu acho que todos deveriam dar uma chance à Kuroko. Bom, é isso galera, espero que tenham gostado e deixem nos comentários o que acham da série ou o que acharam (caso tenha visto após ler).

Facebook Comments

Mizumoto

Estudante de letras: português-japonês, amante de cinema e telespectador de desenho japonês desde que se entende por gente.

2 comentários em “Review: Kuroko no Basket

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *