Primeiras Impressões – Prince of Stride: Alternative

Mais uma temporada de animes chegou e como já é tradição aqui na Drop Hour, os posts de primeiras impressões vem junto! Hoje falaremos um pouco sobre Prince of Stride, um anime de esporte que segue a tendência de sucessos recentes de agradar as meninas com seus personagens. Confesso que esse não era um anime da minha lista, mas depois que soube que era de esporte, eu resolvi dar uma conferida.

Prince of stride 1

O “Stride” (passo largo), é um novo esporte radical que envolve 6 membros para cada time, competindo em corridas de competição pelas cidades. A história se passa na Academia Honan, onde os estudantes colegiais Takeru Fujiwara e Nana Sakurai, dois amantes do esporte, tentam recrutar mais membros para seu clube de Stride da escola que está sofrendo com falta de integrantes. Essa sinopse resume bem o que teve nesse primeiro episódio: apresentação dos personagens e uma demonstração do tal “esporte radical”.

O esporte em si foi o único ponto que eu gostei do episódio. Stride é uma espécie de corrida com elementos de Le Parkour (esporte que gosto bastante), algo parecido com a jogabilidade de Mirror’s Edge. No entanto, a corrida é feita através de revezamento com alguns “check-point” durante o percurso. A animação foi bem fluida durante as cenas de corrida (o que contribuiu para a minha boa impressão) e achei interessante o roteiro não explicar as regras e sim demonstrar nas cenas. No começo achei um pouco confuso aquela corrida-parkour-revezamento, mas estava gostando mesmo assim por ser algo visivelmente atraente. Mas é só isso que me agradou nesses 24 minutos de episódio.

A história é muito batida, um clube que tinha grande destaque, mas agora está em decadência por algum motivo “obscuro”, os personagens são todos estereotipados e bem genéricos, a menina prestativa, o megane, o cara que tem um talento nato, mas não pratica muito aquele esporte e os senpais gente boa, mas com algum passado a ser revelado… Enfim, nada que você não tenha visto pelo menos umas 5 vezes em outros animes.

Prince of stride 2Um dos principais que não lembro o nome porque na real, tanto faz

Honestamente eu esperava que fosse ser algo assim quando vi o trailer, mas achei que pelos os personagens fossem ter um destaque maior até por serem o trunfo desse tipo de série. No entanto, eles deixam muito a desejar e nem se comparam ao impacto que os personagens de Free!, comparação direta que eu faço, tinham. Isso acabou me deixando um pouco frustrado porque eu realmente gostei do esporte criado, mas acabou sendo uma boa ideia desperdiçada.

Prince of Stride – Alternative – 01 -> Anime besta tentando embarcar no sucesso de FREE, mas sem metade do carisma. pic.twitter.com/FucsD1XBuZ

— Diogo Prado (@didcart) 6 janeiro 2016

O Diogo lá do Anikenkai resumiu bem o que o anime queria e falhou

Apesar de todas essas críticas, não tem como negar que a animação tem o seu destaque. A Madhouse apresenta um ótimo trabalho em Prince of Stride, cenas de corrida bem feitas, os personagens, apesar de genéricos, são bonitos e uma palheta de cores que curti. O diretor, Atsuko Ishizuka, já havia me agradado em No Game no Life e acredito que manterá a qualidade técnica nesse novo projeto.

Prince of Stride foi um anime que não tinha muitos motivos para me cativar e confirmou isso nesse primeiro episódio. Minha única frustração foi ver o desperdício do esporte apresentado. Sendo bem honesto, continuaria assistindo o anime se fosse introduzida uma história um pouco melhor. Mas mesmo sendo um anime que não me agradou, é perceptível o potencial que ele terá com as fujoshi de plantão e não duvido nada que acabe tendo um percentual de vendas aceitável.

Facebook Comments

Lucas Mizumoto

Professor de japonês, amante de cinema e telespectador de desenho japonês desde que se entende por gente .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *