Primeiras Impressões: Gangsta

“Uma mistura de Pulp Fiction e Cowboy Bebop”

A equipe da Drop Hour está sempre de olho nos lançamentos de animes, tanto que na semana passada fizemos um post especial com nossas apostas para essa temporada de verão – confira esse post aqui: http://drophour.com.br/2015/06/26/apostas-temporada-de-anime-de-verao-2015/. Eu, o Luklab, coloquei minhas fichas em dois deles: Gangsta e God Eater. Como sou um homem de palavra, assim que arranjei um tempinho na minha agitada vida de mestrando, fui dar uma conferida no piloto de “Gangsta” e gostei muito do que vi.

Como prometido pela sinopse, o anime nos presenteia com ação, mortes e imoralidade. Corrupção, sexo e violência urbana foram o enredo central desse primeiro episódio, cuja preocupação central claramente foi apresentar o cenário no qual se passa a trama e introduzir a dupla de protagonistas. O cara estranho com a espada é Nicolas e o malandro de tapa-olho é Worick. O primeiro episódio não explicou com se conheceram e nem porque trabalham juntos, mas parecem ser amigos de longa data. Os dois trabalham juntos como “faz-tudo”, mas não pensem que eles limpam, escaneam, imprimem e nada disso: os servicinhos deles são mesmo espancar, matar, transportar pacotes, etc.

Gangsta_anime-1024x785Worick à esquerda e Nicolas à direita: essa dupla do barulho vai aprontar confusões que até Deus duvida!

Essa parece ser uma atividade bem próspera pra se trabalhar, visto a situação da cidade na qual eles vivem. Ergastulum – ninguém gosta de fazer nomes fáceis de lembrar, aparentemente – é uma cidade corrupta ao extremo. Quatro gangues diferentes dividem o território e mantém um relativo acordo de paz. Essas gangues, chefiadas por Paulklee, Córsega, Monroe e Cristiano são mencionadas muito rapidamente, mas tudo leva a crer que serão introduzidas e terão seus plots bem desenvolvido no futuro. A polícia parece fazer vista grossa as suas atividades e os mais diversos crimes rolam soltos na cidade, inclusive prostituição à plena luz do dia. Alex, uma das mulheres atuantes nesse mercado, acaba se envolvendo diretamente num dos serviços encomendados à Nicolas e Worick.

ErgastulumMapAté ser bandido dá trabalho gente…olha a organização dos caras ao distribuir o território. 

A estrela desse piloto foi Nicolas, o espadachim com cara de maníaco. Ao longo do episódio percebemos que ele é surdo, o que torna o personagem bem diferente dos que estamos acostumados a encontrar. Por ele comunicar-se quase que exclusivamente através de linguagem de sinais, algumas situações únicas acabam ocorrendo, quebrando assim algumas previsibilidades de enredo. Alex parece ser, no momento, a personagem colocada entre os protagonistas unicamente para oferecer um ponto de vista feminino pra trama e claro, bastante fan-service – apesar do vestido curto e colado até fazer sentido pela condição de sua personagem.

Alex.Benedetto.full.980522grande Alex…o fan-service de cada nos dai hoje

Nas minhas previsões eu havia mencionado minha esperança de que Gangsta revelasse semelhanças com Cowboy Bebop. Ainda é cedo para falar, claro, mas já encontrei alguns pontos em comum. A relação de amizade entre profissionais de um ramo perigoso e instável, o encontro com personagens envolvidos em atividades ilícitas, a violência sincera, enfim, são alguns dos exemplos de elementos que aproximam as duas obras. Mas ainda é cedo para tecer qualquer tipo de comparação, afinal vi apenas o primeiro episódio dessa nova obra.

No mais, gostei da trilha sonora desse piloto, principalmente da música de abertura. A animação está bem bacana, apesar de não se comparar aos animes Top nesse quesito. A tendência é o mundo se ampliar, com mais personagens sendo introduzidos, além claro de encontrarmos alguns flashbacks pelo caminho, explicando a relação entre os dois protagonistas, por exemplo. Continuarei acompanhando “Gangsta” de perto e em breve trago mais opiniões para você sobre esse novo lançamento.

Facebook Comments

Lucas Bastos

Mestre em Comunicação, 7,8 na escala Nerd, fã obsessivo de FMA, Marvel fanboy e defensor da tese de que George Martin é melhor que Tolkien.

Um comentário em “Primeiras Impressões: Gangsta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *