Primeiras impressões: Death Parade

Seguindo a tradição, após as apostas da temporada de anime, chegam os nossos textos de primeiras impressões. Começaremos essa temporada com Death Parade, uma das minhas apostas mais “seguras” e que tudo indica que irá se manter assim.

 Como já disse no post de apostas, Death Parade é uma animação derivada de um OVA produzido em uma campanha de incentivo aos novos animadores e que teve essa sua versão de 2015 produzida pelo estúdio MadHouse. Com um roteiro original, a obra nos apresenta um thriller psicológico que, apesar de episódico, traria um aprofundamento dos personagens a longo prazo. Aviso logo que terão alguns spoiler no decorrer do texto, mas tentarei ser o mais brando possível.

O anime nos apresenta um exótico bar em que os seus clientes sempre chegam ao local em dupla e são avisados pelo garçom de que um jogo acontecerá e que eles deverão participar e não poderão sair daquele local até o jogo terminar. Esses jogos acabam levando seus participantes ao extremo e eles devem arriscar suas vidas para saírem vencedores.

A grosso modo o anime gira em torno dessa premissa e, sinceramente, acho que foi bem convincente. No primeiro episódio somos apresentados a um casal que estava em lua de mel e, sem saber como, acabam chegando ao tal bar. O garçom explica, na medida do possível, o que está acontecendo e do jogo que está por vir.

A princípio os personagens se negam a participar e acham aquilo uma loucura, mas acabam jogando com a esperança de ser só uma brincadeira de mal gosto. O jogo é decidido por uma roleta e, nesse pimeiro episódio, os participantes jogam dardos. No entanto, não é um jogo de dardos comum, cada área do alvo representa um órgão dos jogadores e quando acertado o jogador sente dores naquele local. A medida que o jogo vai se desenrolando, acompanhamos alguns flashbacks (meio duvidosos) da vida do casal e, a partir dessas memórias, os jogadores passam a hesitar menos em “tirar” a vida do seu amado e um pequeno suspense vai sendo criado: Até onde você pode blefar para salvar sua vida?

Na medida que a história do casal vai se desenvolvendo, nós acabamos alternando a torcida. Reviravoltas vão sendo construídas, informações cortadas vão sendo apresentadas e as motivações de cada personagem vai sendo, ou não, justificada. O suspense criado entre os jogadores foi um ponto positivo desse episódio. No entanto, estava sentido falta da presença do barman e dos outros personagens do bar (assista a abertura e veja a quantidade de gente que aparece), mas foi então que a cena pós encerramento veio como uma luva e, aparentemente, confirmou minha teoria de que teremos o desenvolvimento dos personagens “fixos”.

 Esse primeiro episódio foi bem didático: vemos como são decididos os jogos, qual o seu propósito, como os jogadores são escolhidos (era algo meio previsível, mas ok) e etc. As únicas coisas que me incomodaram um pouco foram: o “só casais que estavam juntos no momento da morte podem participar” porque, ao meu ver, foi uma explicação bem meia boca e o fato dos jogadores já estarem mortos. O primeiro elemento nem é tão problemático, mas o segundo acaba sendo um pouco (afinal, qual o sentido de jogar pela sua vida se você já está morto?), mas também se resolve, ao meu ver, na própria cronologia do episódio.

Quanto a parte técnica da animação, no geral me agradou. Por se tratar de um estúdio de peso, eu meio que esperava um saldo positivo. A ambientação, apesar de simples, é bem bonita e passa um misterioso e sombrio ao local, as cenas de flashback são bem interessantes (destaque para a cena do acidente que achei bem bacana). Meu único problema, e ainda assim parcial, foi a animação dos personagens. Como já havia comentado no post de apostas, o character design do anime me intrigava um pouco e durante esse primeiro episódio teve alguns momentos que expressão dos personagens me incomodou bastante, não por ser mal animada, mas, ao meu ver, acabou não me passando a carga dramática pretendida.

No geral Death Parade foi um aime que me agradou bastante e pretendo continuar acompanhando. Com um enredo interessante e um suspense bem montado, eu mantenho minha aposta inicial de que esse será um dos animes “modinha” da temporada e talvez do ano.

E minha nota é:

Acredito que a nota no final do anime aumente, mas por hora é 7.5

Facebook Comments

Mizumoto

Estudante de letras: português-japonês, amante de cinema e telespectador de desenho japonês desde que se entende por gente.

2 comentários em “Primeiras impressões: Death Parade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *